PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Startup cearense alia educação à tecnologia e hoje tem mais um milhão de usuários

Com cinco anos no mercado, a empresa conquistou o mercado e visa ultrapassar fronteiras

15:27 | 03/07/2019

Abrir um negócio inovador, que envolve tecnologia, tem sido uma ideia cada vez mais colocada em prática no Ceará. O Estado registrou crescimento de 36% no número de incubadoras no ano passado em comparação com 2017, conforme dados da Associação Brasileira de Startups (Abstartups). Atualmente são 178 empresas desse setor e o Ceará está entre os 10 estados do Brasil com mais startups funcionando. Quinze destas desenvolvem soluções para o setor educacional.

A cearense Agenda Edu é líder nesse mercado. Em 2014, a empresa ganhou vida com o objetivo de ajudar pais e mães a acompanhar melhor o cotidiano de seus filhos por meio de uma agenda virtual. Originalmente chamada de Agenda Kids, limitava a atuação a escolas de educação infantil (de zero a seis anos). De lá para cá, rebatizada Agenda Edu, a plataforma pode ser usada para facilitar a comunicação entre pais, professores e alunos do berçário ao ensino médio. Os serviços estão disponíveis para qualquer tipo de instituição de ensino, sejam elas escolas regulares ou de cursos livres.

Reconhecida no mercado, a edtech (termo usado para startups que fundem educação e tecnologia) fez parte de programas de aceleramento e recebeu significativos investimentos da Domo Invest e da Omidyar Network. Hoje está presente em quase 2 mil escolas por todo o Brasil e seus fundadores são mentores da venturadora Casa Azul.

A partir da contratação do serviço pela escola, a empresa assessora a instituição e adapta a ferramenta para as necessidades da relação entre escola, alunos e responsáveis. A licença da plataforma digital é vendida para as instituições de ensino de acordo com a quantidade de estudantes. Atualmente, a plataforma vai além de uma agenda e oferece soluções para atividades diárias, comunicados, eventos, passeios, notas, fotos, planejamento de aulas e até pagamentos de material escolar e aulas de campo.

O POVO Online conversou com Anderson Morais, um dos CEOs da plataforma.
O POVO Online conversou com Anderson Morais, um dos CEOs da plataforma. (Foto: Divulgação)

O POVO Online conversou com Anderson Morais, um dos CEOs da plataforma. Confira a entrevista:

O POVO Online - Como surgiu a ideia de criar um aplicativo que centraliza as principais informações e serviços do cotidiano escolar?

Anderson Morais - Um dos nossos sócios tem uma filha que na época estava em idade escolar, na educação infantil, e ele esqueceu de comprar uma máscara para um baile de Carnaval que aconteceria na escola. Esse esquecimento gerou um insight de se questionar “Poxa, por que isso acontece? Será que tem uma forma de eu me comunicar melhor com a escola?" Disso surgiu a ideia do Agenda Kids, que foi o embrião do que a gente tem hoje.

OP - Na sua visão, quais os diferenciais do Agenda Edu?

Anderson - Fomos um dos pioneiros quando começamos, em 2014, e com isso a empresa que conseguiu experimentar muita coisa no mercado. Essa experimentação junto do contato direto com escolas e parceiros fez da gente uma empresa de educação com viés tecnológico - e não uma empresa de tecnologia com viés educacional. Eu vejo que o maior diferencial da Agenda Edu é pensar o produto e a estrutura de atendimento a cliente entendendo que tecnologia é uma camada, mas que educação é o coração.

OP - Vocês estão em quase 2 mil escolas, tendo mais de 1,1 milhão de usuários por todo o País. Como tem sido a recepção por parte das escolas, alunos e responsáveis?

Anderson - Começamos com abrangência nacional justamente porque a receptividade das escolas era muito boa. Elas estavam sofrendo uma dor latente sobre essa questão de comunicação e gestão de informação, que a startup veio no momento certo para resolver. Além disso a recepção tem sido crescente; quanto mais estamos no mercado, mais as pessoas entendem a importância da solução proposta e ao mesmo tempo vamos trazendo novas funcionalidades.

OP - As parcerias estabelecidas ao longo desses cinco anos trouxe investimentos e a oportunidade de ser mentor para outras startups. Como você percebe essas trocas?

Anderson - A parceria é sempre uma troca entre ambos os lados. A gente busca entregar o conhecimento que adquiriu, compartilhar o network que conseguiu acessar e ser inspiração para outros projetos. Ao mesmo tempo, a gente também bebe um pouco dessa fonte de conteúdos que a Casa Azul tem. Isso faz parte da nossa cultura de confiar na união de nossos colaboradores e nas suas singularidades, construindo uma empresa em que as pessoas amam trabalhar.

OP - Quais são os objetivos futuros da Agenda Edu?

Anderson - Somos líder de mercado nacional e nosso objetivo é consolidar ainda mais essa liderança. Devemos também trazer novos produtos para que escola consiga resolver outros problemas que já identificamos que são presentes nesse universo escolar e, claro, experimentar sempre novos mercados. Olhamos para cursos livres e de idiomas e para fora das fronteiras brasileiras.

MARCELA TOSI/ Especial para O POVO