PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Entenda por que ainda chove em junho em Fortaleza

Novo sistema indutor de chuvas atua na costa leste do Nordeste e pode influenciar as chuvas no Ceará, de junho até agosto

09:58 | 12/06/2019
Chuva é registrada desde a noite de terça-feira, 11
Chuva é registrada desde a noite de terça-feira, 11(Foto: FCO FONTENELE)

O período chuvoso no Ceará teve fim em maio, no entanto, as precipitações continuam sendo registradas no litoral entre esta terça-feira, 11, e quarta-feira, 12. Das 7 horas de ontem até o mesmo horário de hoje, 44 municípios cearenses tiveram chuvas monitoradas pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). De acordo com o órgão, o Distúrbio Ondulatório Leste (DOL) é o sistema indutor de chuvas que está atuando no Estado na pós-estação.

Com o DOL, áreas de instabilidade de ventos avançam para o continente vindas do oceano Atlântico. O sistema geralmente acontece entre junho e agosto e atinge principalmente a costa leste do Nordeste. A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que é uma das responsáveis pelas chuvas durante a quadra (fevereiro a maio), tende a se afastar do Ceará neste período.

A previsão da Funceme é que as precipitações se concentrem no norte do Estado durante esta quarta-feira. Na quinta-feira, a nebulosidade deve ser variável com chuvas isoladas no litoral e no Maciço de Baturité. Das 7 horas de ontem até o mesmo horário de hoje, São Gonçalo do Amarante registrou 114 milímetros. Em Fortaleza, vias ficaram alagadas e com buracos após a noite de chuvas.

Nos meses de junho e julho é esperado também uma redução da temperatura no Ceará. De acordo com o meteorologista Raul Fritz, apesar das chuvas mais importantes para o Estado acontecerem durante o verão e o outono, no inverno do hemisfério sul é possível registrar temperaturas mais baixas. Em Guaramiranga, por exemplo, a média para o mês de junho é de 18.1° C.

Alexia Vieira