PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Defesa Civil avaliará nesta segunda-feira implosão de prédio que inclinou na Maraponga

De acordo com informação de moradores do bairro, muitas pessoas aparecem para fazer fotos e vídeos, embora a orientação da Defesa Civil é que ninguém se aproxime.

17:11 | 02/06/2019
Prédio residencial que tombou na rua Travessa Campo Grande na Maraponga, corre risco iminente de desabar
Prédio residencial que tombou na rua Travessa Campo Grande na Maraponga, corre risco iminente de desabar(Foto: Fabio Lima/O POVO)

Dezesseis famílias foram removidas de um prédio na travessa Campo Grande, na Maraponga, após inclinação de 15 graus e desabamento no último sábado, 1º. Nesta segunda-feira, 3, às 8h, a Defesa Civil juntamente com engenheiros e outras equipes avaliarão possibilidade de implosão do edifício.

O POVO Online visitou na tarde deste domingo, 2, a região do prédio, que se encontra isolado pela Defesa Civil e com equipe da Polícia Militar (PM) resguardando o local. De acordo com informação de moradores do bairro, muitas pessoas aparecem para fazer fotos e vídeos, embora a orientação da Defesa Civil é que ninguém se aproxime.

Fabio Lima/O POVO
Fabio Lima/O POVO (Foto: Predio residencial que tombou na rua Travessa Campo Grande na Maraponga, corre risco iminente de desabar )

Segundo policial da PM, uma moradora relatou que por volta das 13 horas de sábado notou um tremor ao subir as escadas, o que fez com que pegasse seus pertencesses e fosse embora. 

De acordo com relato de Arlane do Nascimento, 33, moradora de uma casa em frente ao edifício, após inclinação da parte inferior, as pessoas de fora tentaram avisar o que havia acontecido para aquelas que ainda estavam dentro dos apartamentos, jogando pequenas pedras nas janelas.

Após a saída da última pessoa é que de fato o prédio chegou a ceder. Ainda de acordo com Arlene, o receio dos moradores da região é que haja complicações causadas pelos botijões de gás dentro das casas, que gera medo pelo risco de explosão. O Corpo de Bombeiros descarta a possibilidade. De acordo com tenente Romário, uma equipe realizou vistoria no sábado e não detectou nenhum possível vazamento.

Em nota, a Defesa Civil de Fortaleza informou que esteve no local duas vezes, e que após constatação dos agentes sobre o risco de desabamento, orientou aos moradores a buscarem o serviço de um engenheiro para que ele avaliasse a estrutura do edifício. De

De acordo com o proprietário, um engenheiro foi contratado para a elaboração de um laudo para atestar a segurança estrutural do prédio.

Confira a nota na íntegra

A Defesa Civil de Fortaleza esteve no prédio por duas vezes e, no momento em que o agente constatou risco de desabamento, orientou os moradores a buscarem o serviço de um engenheiro para que ele avaliasse a estrutura do edifício.

Segundo informações repassadas pelo proprietário, um engenheiro foi contratado para a elaboração de um laudo para atestar a segurança estrutural do prédio.

A Defesa Civil reforça que está com suas equipes de plantão, 24h, diariamente, para atender a população de Fortaleza, e que os chamados devem ser feitos através do fone 190.

Com informações da repórter Jullie Vieira

lucas de Paula