PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Sexta-feira Santa é o único dia do ano em que não há missa; entenda o rito católico

Abstinências e orações aproximam os fiéis do sofrimento vivido por Jesus Cristo

13:21 | 18/04/2019
Missas voltam a ser celebradas no sábado e no domingo de Páscoa
Missas voltam a ser celebradas no sábado e no domingo de Páscoa(Foto: TATIANA FORTES)

Parte do rito da Semana Santa, a Sexta-feira Santa, ou da Paixão, como também é conhecida, é momento de luto para os católicos. Segundo a religião, o dia é usado para relembrar como Jesus Cristo sofreu quando foi crucificado. Por isso, nenhuma missa é celebrada neste dia. Isso ocorre em todas as igrejas católicas espalhadas pelo mundo.

A sexta-feira é cercada de outros hábitos tidos como sagrados para os fiéis, como não comer carne vermelha e fazer jejum.

Durante o dia, a recomendação é que os católicos façam orações e meditações. O objetivo é refletir sobre o corpo de Cristo no Calvário, como ele sofreu e pagou pelos pecados da humanidade. O sofrimento é revivido como se estivesse acontecendo atualmente. Os fiéis pensam em seus objetivos e ações na vida, rezam de joelhos e esperam pelas 15 horas, horário em que Jesus teria morrido. Depois disso, algumas igrejas fazem a Procissão do Senhor Morto, momento silencioso de preces.

Nas igrejas, os sacrários, locais onde ficam guardados as hóstias, são esvaziados e imagens de santos são cobertas com panos roxos. Durante a vigília pascoal, os panos são retirados e a simbologia da ressurreição fica mais evidente.

De acordo com o padre Gilson Soares, os ritos não são obrigatórios, mas ajudam a “sintonizar” os católicos com o sofrimento de Jesus. No entanto, ele diz que a maioria dos adeptos da religião obedecem às tradições.

Redação O POVO Online