PUBLICIDADE
Fortaleza
Segurança pública

"Nem para o criminoso nem para o rival", diz secretário sobre instalação de bases na periferia

Secretário atribui redução de homicídios a trabalho integrado. "Não tem nenhum herói. Ninguém resolve sozinho"

14:58 | 12/03/2019
André Costa, secretário da Segurança, criticou a justificativa da redução dos homicídios no início do ano por um acordo entre grupos criminosos (Foto: AURÉLIO ALVES/O POVO)
André Costa, secretário da Segurança, criticou a justificativa da redução dos homicídios no início do ano por um acordo entre grupos criminosos (Foto: AURÉLIO ALVES/O POVO)

O secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa, afirmou que, quando se planeja a instalação de bases da Polícia na periferia, é procurado um ponto que não favoreça um grupo criminoso, mas atenda a população em geral. "Nem para o criminoso nem para o rival. O local ficou realmente para a população, para a comunidade", disse, em entrevista ao jornalista Luiz Viana, na rádio O POVO CBN. André Costa disse que esse foi um dos fatores que favoreceram a redução de 54,8% dos homicídios no mês de fevereiro no Estado, a maior redução desde 2009.

A redução do número de homicídios também se deve, segundo André, à integração entre distintas esferas de poder e de atuação policial. Ele afirma que há uma parceria com Governo Federal, Ministério Público e Poder Judiciário. “Não tem nenhum herói. Ninguém resolve sozinho.”

Durante a entrevista, no programa O POVO no Rádio, André ainda criticou quem afirma que a redução dos homicídios neste início do ano foi fruto de um acordo entre grupos criminosos, durante a onda de ataques em janeiro. “Quase a totalidade dos números (de homicídios) é resultado de guerra e disputa pelo tráfico de drogas.”

Redação O POVO Online