PUBLICIDADE
Notícias

Instrutor de autoescola fica ferido durante ataque criminoso a veículo no Jangurussu

O caso foi registrado na noite dessa segunda-feira, 7, em Fortaleza

09:04 | 08/01/2019

Atualizada às 21h30min

 

Um instrutor de autoescola de 56 anos ficou ferido após criminosos atearam fogo no veículo em que ele dava aula, na noite dessa segunda-feira, 7. O caso aconteceu no bairro Jangurussu, em Fortaleza, por volta das 19h30min. O instrutor teve queimaduras no rosto e nos braços e está internado em estado estável no Instituto Doutor José Frota (IJF).

 

[SAIBAMAIS]Segundo informações do assessor jurídico do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores de Veículos do Estado do Ceará (SINDCFCS-CE), Alisson Maia, o aluno que estava conduzindo o veículo, conseguiu escapar sem ferimentos.

 

Conforme Alisson, enquanto o aluno fazia uma baliza, dois motociclistas pararam ao lado do carro, jogaram gasolina e atearam fogo na parte interna do carro, modelo Palio. Segundo Alisson, o instrutor chegou a pedir aos criminosos que o deixassem sair antes do ataque, mas não foi atendido.

 

"(Os criminosos) associam autoescola como uma extensão do Estado. Mas não são. Não tem nada a ver com isso", ressalta Alisson. "As autoescolas são empresas privadas, não são orgãos estaduais e quanto menos os veiculos pertencem ao Estado".

 

Aulas noturnas 

Alisson Maia diz que o ataque foi o "estopim" de casos contra veículos e funcionários de autoescolas desde que começou a onda de violência no Ceará, no último dia 2. Muitos já foram assaltados nesse período, ele diz, porque é obrigatória a prática de aulas noturnas - o que tem sido perigoso, conforme Alisson. 

 

"Várias autoescolas não abriram a porta hoje com medo. Porque tem que dar aula à noite. Mas qual a segurança pra dar aula à noite?", indaga Alisson. "A categoria encontra-se aflita". Segundo ele, o sindicato está tentando uma reunião com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE) para solicitar que as aulas noturnas possam começar às 16 horas "nesse período excepcional". Pela lei, as aulas começam às 17 horas e, em alguns casos, seguem até perto das 21 horas devido à alta demanda. 

 

Confira a cobertura do O POVO sobre a onda de ataques no Ceará:
 
3/1/2019








10h15min.