PUBLICIDADE
PUBLIEDITORIAL otoclinica

Grupo OTO expande negócios e planeja abrir empresa de homecare em julho, na Capital cearense

A inauguração do Hospital OTOclínica Sul e Otolab Medicina Diagnostica Sul, em 31 de maio, foi a "consagração" do processo de expansão do Grupo OTO. Ainda em julho deste ano, deve ser inaugurada a OTOhomecare e, no segundo semestre, a Otolab Vacinas

04/07/2019 09:21:43
Com o homecare, pacientes terão desospitalização e poderão continuar tratamento em casa
Com o homecare, pacientes terão desospitalização e poderão continuar tratamento em casa

Apesar da crise econômica pela qual o País está passando, o momento é favorável para alguns empreendedores. Este é o caso do Grupo OTO, que vem expandindo os negócios desde a inauguração, no último dia 31 de maio, do Hospital OTOclínica Sul, no bairro Edson Queiroz. Para breve uma outra novidade deve ser entregue em Fortaleza, a fim de proporcionar uma melhor assistência aos pacientes.

Empresa mais nova do grupo, a OTOhomecare tem inauguração prevista para acontecer em julho de 2019. O objetivo é trabalhar melhor a desospitalização, dando continuidade ao tratamento em casa. A ideia é que os pacientes do Hospital OTOclínica possam ir para casa e continuem o tratamento com a equipe do hospital, após a alta hospitalar, assim, não haverá mudança de conduta. Também se tem como objetivo estar perto do paciente e acompanhar os exames. É sair do tratar para o cuidar.

“Percebemos que fazemos a desospitalização de muitos pacientes e, por vezes, eles continuam o tratamento em casa, mudando a conduta médica e deixando o prontuário descontinuado, sem histórico. Isso é muito ruim ao tratamento, pois tanto aumenta o número de reinternações, quanto aumenta os custos assistenciais”, disse Victor Moreira, diretor executivo do Grupo OTO.

Futuro promissor

As novidades no setor não param. No Hospital OTOclínica Sede, no bairro Aldeota, será inaugurada uma nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI) mais humanizada e tecnológica. Victor adianta que o espaço irá contar, por exemplo, com luz natural e possibilidade de os familiares acompanharem os pacientes: "também vamos investir em conectividade. Nossos leitos serão conectados e vamos acompanhar o nosso paciente em tempo real".

Recursos tecnológicos também serão implantados para acabar com o uso de papel na unidade ainda neste ano, a partir da utilização do prontuário eletrônico. “A inovação está no nosso DNA. O Grupo OTO sempre busca se reinventar. No ano passado trocamos os sistemas de todas as empresas, as unificando em um só. Conseguimos visualizar e integrar as informações dos pacientes de qualquer unidade, tanto hospitalar quanto de diagnóstico", destacou o diretor executivo.

Atualmente com mil colaboradores em todos os negócios do grupo, a expectativa do empresário é que esse número chegue a 1.500 em dois anos. A expansão acontece há cinco anos e existe um planejamento feito para aumentar a atuação na Grande Fortaleza até 2020: “De 2014 para cá, foram a OTOimagem Messejana, início das atividades do OTOlab Medicina Diagnóstico. No Hospital OTOclínica Sul, a Pediatria é nosso mais novo serviço. A nossa proposta sempre é a de cuidar", destacou Victor Moreira.