Participamos do
Imagem destaque

Último convidado da série de entrevistas Grandes Nomes é diretor exonerado do Inpe, Ricardo Galvão

O especialista faz análises sobre o Governo e opina sobre a situação brasileira na preservação ambiental. A transmissão ocorre hoje, 12, às 11 horas, nas redes sociais do O POVO, e às 16 horas na rádio O POVO/CBN. A entrevista também ficará disponível no site do especial
06:00 | Nov. 12, 2021
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Publieditorial

Para encerrar a série de entrevistas Grandes Nomes, Grandes Entrevistas, o convidado é o físico e engenheiro Ricardo Galvão, que ganhou maior notoriedade após ser exonerado do cargo de diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) após desentendimentos com o presidente Jair Bolsonaro. A transmissão ocorre hoje, 12, nas redes sociais do O POVO e da Rádio O POVO CBN, às 11h, e na rádio O POVO CBN FM 95.5, às 16h. Essa e as demais entrevistas estão disponíveis no site do especial.

Ricardo Galvão é professor titular do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (IF-USP) e foi diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Em agosto de 2019, o especialista foi exonerado desse cargo após defender os dados captados por satélites e disponibilizados pelo Inpe que mostravam uma aceleração preocupante no desmatamento da Amazônia. Na época, o presidente Jair Bolsonaro desacreditou tais informações e afirmou que Ricardo deveria estar a "serviço de alguma ONG".

Ainda em 2019, a revista científica Nature listou Galvão como o primeiro na lista das dez pessoas mais importantes para a ciência, devido ao seu posicionamento em defesa da ciência contra as críticas de Bolsonaro. Este ano, o físico foi reconhecido pela Associação Americana para o Avanço da Ciência com o Prêmio da Liberdade e Responsabilidade Científica.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Para Galvão, o governo Bolsonaro já negligenciava questões como o aquecimento global e o meio ambiente mesmo antes da posse. “Esse governo tem essa atitude negacionista. Esse negacionismo é uma pseudociência intencional que procura, através das mídias sociais, atacar dados científicos e construir teorias de conspiração, não só em relação ao desmatamento, mas em relação a toda ciência brasileira”, aponta o físico e engenheiro durante entrevista ao Grandes Nomes.

Outro ponto lamentado por Galvão é a perda de respeitabilidade brasileira nesse assunto. “A respeitabilidade dos cientistas continua, mas, infelizmente, não a respeitabilidade do País com relação ao meio ambiente. Isso é muito triste. Nós éramos muito citados, mas não somos mais. Colegas do exterior lamentam a falta de protagonismo do Brasil”, explica.

Grandes Nomes

Grandes Nomes, Grandes Entrevistas é uma série de entrevistas que o Jornal O POVO realiza há 20 anos, com personalidades relevantes nas mais diversas áreas. Este ano, o Grandes Nomes é transmitido entre os dias 8 e 12 de novembro, às 11h nas redes sociais do O POVO e da Rádio O POVO CBN, e às 16h na Rádio O POVO CBN FM 95.5. As entrevistas também estarão disponíveis no site do especial. Os nomes participantes são: Natália Pasternak (8/11), Luiza Trajano (9/11), Preto Zezé (10/11), Jessé Souza (11/11) e Ricardo Galvão (12/11).

 

Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Imagem destaque
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Imagem destaque

Sociólogo Jessé Souza fala sobre elite, classe média e racismo na série Grandes Nomes

06:00 | Nov. 11, 2021 Tipo Publieditorial

Nesta quinta-feira, 11, é a vez da série Grandes Nomes receber o sociólogo Jessé Souza. Autor de mais de 20 livros, artigos e ensaios, Jessé traça análises profundas sobre a construção da sociedade brasileira atual. A transmissão ocorre hoje, nas redes sociais do O POVO e da Rádio O POVO CBN, às 11h, e na rádio O POVO CBN FM 95.5, às 16h. Quem perder as transmissões pode ouvir essa e as demais entrevistas no site do especial.

Jessé Souza é graduado em direito e mestre em sociologia pela Universidade de Brasília (UNB), doutor em sociologia pela Universidade de Heidelberg, na Alemanha, e fez pós-doutorado em psicanálise e filosofia na The New School of Social Research, em Nova York. Entre tantas obras, é possível destacar os livros “A elite do atraso'' e “A classe média no espelho”, materiais que procuram dissecar a história e o funcionamento desses grupos.

O principal ponto abordado pelo estudioso é como o ódio de classe presente no Brasil e a construção do racismo herdado da escravidão explicam a divisão social de hoje. “A herança maldita que nós carregamos é a herança de menosprezar ou odiar o próprio povo. Você impede a formação de uma sociedade sem ressentimentos e ódio, na qual todos podem contribuir”, indica.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Durante a entrevista, ele explica que, para dominar um povo, é necessário inferiorizá-lo, lógica aplicada, principalmente, para o povo negro no País. Jessé também aponta os pilares do racismo no Brasil e a forte relação desse fator com a classe, já que, após a abolição da escravidão, houve uma continuidade política que manteve o negro no mesmo papel de servidão e marginalização.

Grandes Nomes

Grandes Nomes é uma série de entrevistas que o Jornal O POVO realiza há 20 anos, com personalidades relevantes nas mais diversas áreas. Este ano, o Grandes Nomes é transmitido entre os dias 8 e 12 de novembro, às 11h nas redes sociais do O POVO e da Rádio O POVO CBN, e às 16h na Rádio O POVO CBN FM 95.5. As entrevistas também estarão disponíveis no site do especial. Os nomes participantes são: Natália Pasternak (8/11), Luiza Trajano (9/11), Preto Zezé (10/11), Jessé Souza (11/11) e Ricardo Galvão (12/11).

Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Imagem destaque
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Imagem destaque

Preto Zezé fala sobre favela, pandemia e racismo na série de entrevistas Grandes Nomes

06:00 | Nov. 10, 2021 Tipo Publieditorial

A programação da série "Grandes Nomes, Grandes Entrevistas" continua com o terceiro convidado, Preto Zezé. O presidente nacional da Central Única das Favelas (Cufa) fala sobre a luta pela igualdade racial e as consequências devastadoras da pandemia na população mais vulnerável. A transmissão ocorre hoje, 10, às 11h nas redes sociais do O POVO e da Rádio O POVO CBN e às 16h na rádio O POVO CBN FM 95.5. A entrevista também estará disponível no site do especial (clique aqui).

Preto Zezé também é CEO e fundador do Laboratório de Inovação Social (LIS), além de ser rapper, empresário, produtor cultural, consultor para governos e empresas e autor dos livros "Selva da Pedra: a Fortaleza Noiada" (2014) e "Das Quadras Para o Mundo" (2019).

O “ex-lavador de carros que se tornou líder de agendas positivas e potentes pelas favelas do mundo”, como se descreve, traz ao debate os problemas sociais e raciais enfrentados pelo Brasil. Usando sua trajetória como exemplo, questiona: “Onde poderíamos estar se não fosse pelas desigualdades?”.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Olhando para as consequências da pandemia na população, Preto Zezé acredita ser emergencial construir uma política pública com os municípios, estados e a união para combater as crises estruturais que já existiam no País e foram agravadas pelo contexto do vírus. “A fome não é só uma dor física, ela afeta nossa crença em sociedade, quebra os poucos contratos sociais que a gente fez de convivência coletiva, ameaça conquistas civilizatórias. Diante do País que mais produz grãos, as pessoas passarem fome não é falta de dinheiro nem de comida, é falta de política”, expõe.

Já sobre a luta contra o racismo, o ativista demonstra mais otimismo. Para Preto Zezé, esse debate encontra cada vez mais espaço na sociedade por meio da publicização dos casos de racismo, o que permite que o assunto saia das sombras e seja visto por todos. “Essas questões transbordaram os debates que antes pareciam ser só do movimento negro. Isso é novo e não tem como frear”, aponta.

"Grandes Nomes, Grandes Entrevistas"

"Grandes Nomes, Grandes Entrevistas" é uma série de entrevistas que o Jornal O POVO realiza há 20 anos, com personalidades relevantes nas mais diversas áreas. Este ano, o Grandes Nomes é transmitido entre os dias 8 e 12 de novembro, às 11h nas redes sociais do O POVO e da Rádio O POVO CBN, e às 16h na Rádio O POVO CBN FM 95.5. As entrevistas também estarão disponíveis no site do especial. Os nomes participantes são: Natália Pasternak (8/11), Luiza Trajano (9/11), Preto Zezé (10/11), Jessé Souza (11/11) e Ricardo Galvão (12/11).

 

Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Imagem destaque
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Imagem destaque

Fundadora do Magazine Luiza, Luiza Trajano é a entrevistada do 'Grandes Nomes' desta terça, 9

PUBLIEDITORIAL
06:15 | Nov. 09, 2021 Tipo Publieditorial

A segunda convidada do projeto "Grandes Nomes, Grandes Entrevistas" é Luiza Trajano, empresária brasileira que está à frente da rede de lojas Magazine Luiza. A transmissão ocorre hoje, 9, às 11 horas, nas redes sociais do O POVO, e às 16 horas na rádio O POVO/CBN. A entrevista também ficará disponível no site do especial.

Durante a conversa, Luiza falará sobre a trajetória e ascensão da marca, que atualmente está presente em 18 estados brasileiros com mais 1.100 lojas e 47 mil colaboradores. De acordo com a empresária, o início em Franca, município do interior de São Paulo, foi simples e familiar. Para ela, seu sucesso no mundo das vendas se deu, principalmente, graças à sua habilidade de se colocar no lugar do cliente.

Além de ser uma grande empresária, Luiza é conhecida por sua atuação em prol de pautas sociais. É líder do Grupo Mulheres do Brasil, formado em 2021 por diferentes personalidades femininas, cujo objetivo é atuar na melhora de vários setores no País. Na entrevista, Luíza revela planos e projetos para a educação e a saúde, áreas ainda mais fragilizadas no Brasil durante a pandemia.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“A vida inteira eu fui uma mulher política. Ser política é participar do desenvolvimento da sociedade. Desde menina, sempre lutei pela igualdade, essa sensação de sentir que a cidade era minha e eu tinha que contribuir. Sou política de natureza porque aprendi, desde cedo, que a solução está na gente e não no outro. Isso faz com que você se engaje”, declara a empresária.

Grandes Nomes, Grandes Entrevistas

Grandes Nomes é uma série de entrevistas que O POVO realiza há 20 anos, com personalidades relevantes nas mais diversas áreas. Este ano, o projeto é transmitido entre os dias 8 e 12 de novembro, às 11 horas nas redes sociais do O POVO e da rádio O POVO/CBN, e às 16 horas na rádio O POVO/CBN. As entrevistas também estarão disponíveis no site do especial.

Confira os participantes desta edição:

Natália Pasternak (8/11)

Luiza Trajano (9/11)

Preto Zezé (10/11)

Jessé Souza (11/11)

Ricardo Galvão (12/11)

SERVIÇO

Projeto Grandes Nomes – Edição 2021

Entrevista com Luiza Trajano

Quando: Terça-feira, 9 de novembro de 2021

Onde: Nas redes sociais do O POVO, às 11 horas, e na rádio O POVO/CBN, às 16 horas

Mais informações: https://especiais.opovo.com.br/grandesnomes

Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Imagem destaque
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente
Imagem destaque

Natália Pasternak é a convidada do 'Grandes Nomes, Grandes Entrevistas' desta segunda

06:00 | Nov. 08, 2021 Tipo Publieditorial

Se antes da pandemia os cientistas pareciam personalidades inalcançáveis, distantes de boa parte do povo brasileiro, hoje grandes pesquisadores já fazem parte da rotina de todos. Seja na imprensa tradicional, através de entrevistas, ou nas redes sociais, comentando e compartilhando informação de credibilidade em seus perfis, um grupo específico deles se destacou: os comunicadores da ciência, segmento que tem como destaque no Brasil a microbiologista Natália Pasternak.

Formada em Ciências Biológicas pelo Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP), Pasternak tem PhD com pós-doutorado em Microbiologia na área de Genética Molecular de Bactérias. Além disso, é fundadora e presidente do Instituto Questão de Ciência (IQC), voltado para a promoção de pensamento crítico e políticas públicas baseadas em evidências científicas.

Pelo trabalho de divulgação científica profissional e contribuições valorosas no âmbito do combate à desinformação sobre prevenção e vacinação contra a Covid-19, Natália abre a série de entrevistas especiais do “Grandes Nomes, Grandes Entrevistas”, projeto realizado por O POVO e pela rádio O POVO/CBN que também receberá Luiza Trajano, Preto Zezé, Jessé Souza e Ricardo Galvão.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A entrevista com a microbiologista será transmitida nas redes sociais do O POVO nesta segunda-feira, 8, às 11 horas. No mesmo dia, o bate-papo será veiculado às 16 horas na rádio O POVO/CBN.

Comunicação científica ainda é jovem no Brasil, mas foi acelerada pela pandemia

Ainda que tenha ganhado notoriedade em 2020, a trajetória profissional de Natália Pasternak já tem como foco a comunicação científica há muitos anos. Segundo a bióloga, o fato de que divulgadores de ciência como ela se tornaram conhecidos apenas durante a crise demonstra que a comunicação profissional no segmento ainda é muito jovem no Brasil, ainda que esta seja essencial para o desenvolvimento da própria ciência.

Para ser eficaz, a comunicação deve ser didática e fazer a ponte entre academia, sociedade e gestão pública, funcionando, inclusive, como uma prestação de contas. “Como classe científica, a gente tem a obrigação de dar essa contrapartida, essa transparência, para que a população entenda, se sinta parte e consiga acompanhar os desenvolvimentos da ciência”, ressalta Natália.

Ainda que também seja feita por divulgadores “independentes”, a profissionalização da comunicação científica - e o interesse da sociedade por ela - pode ser um legado positivo da crise, afirma Pasternak. “Espero que tenha servido pelos menos para isso, que não passe depois da pandemia e que a gente retenha esses aprendizados”.

SERVIÇO
Projeto Grandes Nomes – Edição 2021
Entrevista com Natália Pasternak
Quando: Segunda-feira, 8 de novembro de 2021
Onde: Nas redes sociais do O POVO, às 11 horas, e na rádio O POVO/CBN, às 16 horas
Mais informações: https://especiais.opovo.com.br/grandesnomes

Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Imagem destaque
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags