PUBLICIDADE
PUBLIEDITORIAL drageubrasil

Procedimentos estéticos minimamente invasivos oferecem praticidade a pacientes

Com recuperação rápida e sem intervenção cirúrgica, aplicação de toxina botulínica e de preenchimentos são alternativas para quem busca procedimentos estéticos para rejuvenescimento facial

16/08/2017 08:00:00
RossHelen / Shutterstock
RossHelen / Shutterstock

[FOTO1]

Cresceu a procura dos brasileiros por procedimentos estéticos não cirúrgicos, segundo dados do Censo 2016 da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). O documento aponta que no ano de 2016, em comparação a 2014, houve aumento de 79,75% dos procedimentos realizados. Sem necessidade de se fazer grandes cortes e com rápida recuperação, os chamados procedimentos minimamente invasivos são uma opção para quem busca mudanças estéticas e, ao mesmo tempo, praticidade.

Conforme lista a SBCP, entre esses processos, estão a aplicação de toxina botulínica, dermoabrasão, laser, peeling químico, preenchimentos cutâneos e plasma rico em plaquetas. “São procedimentos rápidos, que duram em torno de 30 a 60 minutos, e são realizados no consultório, sem riscos. Geralmente, são feitos sem anestesia ou com anestesia tópica, no máximo anestesia local”, explica o cirurgião plástico Ageu Brasil.

Cada uma dessas opções de tratamento é indicada para resolver diferentes situações. Porém, elas não precisam ser realizadas isoladamente. Segundo o cirurgião, ao se combinar os métodos, é possível chegar a resultados mais completos em relação a um maior número de rugas e de locais a serem tratados. “A indicação para cada procedimento é feita pelo médico dependendo do tipo de ruga, localização, tipo de pele etc.”, afirma. Ele acrescenta, ainda, que normalmente não há contraindicação para os procedimentos minimamente invasivos, “exceto em caso de pessoas com alergias ao produto, o que é extremamente raro, ou com alguma doença infecciosa momentânea.”

Aplicação de botox

Entre os procedimentos minimamente invasivos mais procurados pelos pacientes, o cirurgião cita a toxina botulínica - conhecida como botox. Utilizada para rejuvenescimento facial, ela é aplicada com uma injeção não cirúrgica e reduz as chamadas rugas dinâmicas, ou rugas da mímica facial – que ficam na testa, entre as sobrancelhas e ao lado dos olhos, os chamados “pés de galinha”. Para isso, a substância bloqueia sinais nervosos dos músculos escolhidos, enfraquecendo-os e diminuindo marcas indesejadas.

Os efeitos do botox não são sentidos imediatamente. Segundo o cirurgião, eles começam a ser notados a partir de três dias após a aplicação, “mas o pico de efetividade do produto acontece em torno de 15 dias depois.” Ele destaca, ainda, alguns cuidados que devem ser tomados logo após o procedimento. “Pedimos que os pacientes não se deitem nas três horas seguintes à aplicação, não façam atividades físicas nas primeiras 48 horas e que evitem comer mariscos”, afirma Brasil.

Preenchimentos cutâneos

Outro recurso ressaltado pelo médico é a aplicação dos preenchimentos. Também proporcionando efeito de rejuvenescimento, eles são usados para suavizar rugas mais profundas e, geralmente, estáticas - como a do sulco nasogeniano, da asa nasal ao canto da boca, e o bigode chinês, localizado nos cantos dos lábios inferiores. As substâncias mais utilizadas, segundo Brasil, são o ácido hialurônico e o radiesse, gel composto de hidroxiapatita de cálcio. “De um modo geral, não existe diferença entre elas. Existe um tipo de ácido hialurônico que pode ser colocado bem superficial na pele, e o radiesse não poderá ser colocado nesses casos”, afirma.

Preenchimentos dérmicos não são permanentes e deve haver reaplicação das substâncias após certo tempo. Conforme explica o médico, o tempo de duração pode variar de oito a 18 meses, dependendo da profundidade da infiltração e da localização das rugas. Após a realização do procedimento, é indicado que os pacientes façam compressas com gelo no local no dia da aplicação e evitem o consumo de mariscos.

TAGS