PUBLICIDADE
PUBLIEDITORIAL AMC

Ações para uma Fortaleza mais segura

14/12/2019 06:00:12
Há também a possibilidade de montar treinamentos personalizados, com duração de oito a 16 horas/aula (Foto: Júlio Caesar)
Há também a possibilidade de montar treinamentos personalizados, com duração de oito a 16 horas/aula (Foto: Júlio Caesar)

Para o desenvolvimento de um trânsito harmonioso, o aprendizado é um dos pilares para garantir que a população esteja consciente de seu papel. Nessa perspectiva, projetos voltados para diferentes parcelas da população auxiliam para que haja uma atuação mais assertiva dos cidadãos.

Criada para atender crianças e jovens, a Escola de Mobilidade Urbana, inaugurada em 2016, é voltada para levar aprendizado de forma prática aos visitantes. No equipamento, estão presentes simulações de ciclofaixas, faixas de pedestre, semáforos, entre outros. O objetivo é mostrar instruções de segurança para usuários de diferentes tipos de deslocamento. “Todas as nossas ações são voltadas para esses atores. Se eles seguirem nossa orientação - ou seja, o pedestre respeitando o semáforo, só fazendo a travessia da via na faixa de segurança, na faixa elevada, ou na passarela, obviamente a redução de acidentes é grande”, explica Nertan Rocha, gerente de educação para o trânsito da AMC.

O gestor explica que, em média, cerca de 100 crianças são atendidas por dia no equipamento. Nos últimos três meses, 81 escolas já participaram dos treinamentos, com mais de três mil estudantes beneficiados. 68 empresas e instituições também visitaram a Escola de Mobilidade, que recebe pessoas físicas ou jurídicas. Para se inscreverem, os interessados devem preencher ofício direcionado para a Autarquia, em uma das centrais de atendimento da entidade.

Um dos segmentos que mais recebe atenção no quesito segurança, os motociclistas de Fortaleza têm acesso a uma capacitação adicional por meio do Centro de Treinamento (CT) de Motociclistas da AMC. Fundado em março deste ano, o modelo do CT foi inspirado em iniciativa semelhante presente em São Paulo, com foco na redução do número de óbitos dos condutores. Em 2018, essa parcela foi responsável por 101 mortes nas vias de Fortaleza.

De uso gratuito, o CT garante quatro horas/aula de aprendizado para turmas de motociclistas da Capital. Hoje, a demanda de atendimento é de uma turma por dia, explica André Luís, assessor técnico da AMC. “Temos uma cidade com alta taxa de motorização e densidade demográfica, mas com um poder operacional que ainda é limitado. Preciso saber quais são as situações mais críticas para otimizar os recursos e ações focadas em garantir um ir e vir cada vez mais seguro”, diz.

Desde março, 362 alunos já participaram da formação. Podem se inscrever interessados avulsos, empresas ou grupos. Há também a possibilidade de montar treinamentos personalizados, com duração de oito a 16 horas/aula.

O que se aprende no Centro de Treinamento para Motociclistas

- Comportamentos que podem ocasionar acidentes.

- Ajustes mecânicos no veículo. Condições de itens como corrente, sistema de freio e pneus.

- Reforço da importância do uso do capacete.

- Exercícios de frenagem e maneabilidade das motos.

Serviço

Centro de Treinamento de Motociclistas da AMC

Contato: (85) 3275. 7364 / 3275.9563