PUBLICIDADE
Economia

Alta do PIB parece pouco, mas é muito depois de 2 anos de recessão, diz Mansueto

11:00 | 01/03/2018
O secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, disse nesta quinta-feira, 1º de março, que, embora pareça pequena, a expansão de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2017 é um crescimento expressivo, se for levado em conta que a economia brasileira caiu pro dois anos seguidos. Mansueto conversou com o Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado) antes de entrar para evento que acontece no Insper, em São Paulo.

"O 1% parece um crescimento baixo, mas na verdade não é porque o Brasil saiu de dois anos de uma recessão muito profunda. A gente teve 2015 e 2016 uma queda de PIB em cada um desses anos de 3,5%", disse o secretário, acrescentando que a última vez que isso aconteceu no Brasil foi em 1930 e 1931.

Para ele, nem na chamada década perdida, a de 80, o Brasil teve dois anos seguidos de queda de PIB.

A avaliação de Mansueto é a de que o Pais saiu de dois anos seguidos de queda de PIB muito forte, cheio de problemas, com recessão e inflação muito alta em 2015. "Em 2017, a gente cresceu 1% e estamos entrando em 2018 com uma expectativa de crescimento de 3% a 3,5% e possibilidade de crescer a mesma coisa no próximo ano. É um cenário de recuperação muito bom", disse.

Agência Estado