Participamos do

GWM: conheça a montadora chinesa que negocia com o Estado do Ceará

Recém-chegada ao Brasil, a empresa comprou unidade da Mercedes-Benz em São Paulo para fabricação de picapes e SUVs elétricos
15:45 | Mar. 26, 2022
Autor Armando de Oliveira Lima
Foto do autor
Armando de Oliveira Lima Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Há quase dez anos sondando o mercado automotivo brasileiro, a chinesa Great Wall Motors (GWM) confirmou a chegada ao País no fim do ano passado, quando fechou a compra da fábrica da Mercedez-Benz de Iracemópolis, no interior de São Paulo. Mas, ao mesmo tempo, representantes do Ceará já visitavam sede da empresa, que é considerada a maior montadora de capital privado da China.

Uma das possibilidades consideradas pelo mercado na época era de a GWM assumir a unidade da Ford, em Horizonte. Com a negativa da companhia americana de ceder a tecnologia do Troller, o Estado não conseguiu captar nem a GWM nem outra montadora.

Em 14 de março, a GWM deu início à linha de montagem em São Paulo, após o investimento de R$ 10 bilhões e a expectativa de gerar de 2 mil empregos diretos até 2025. Mas o início da produção no Sudeste não elimina as chances do Ceará.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Nesta semana, o secretário estadual Maia Júnior (Desenvolvimento Econômico e Trabalho) esteve reunido com representantes da GMW, em São Paulo. Segundo contou a secretária executiva da Indústria, Roseane Medeiros, a infraestrutura apresentada por Maia aos executivos da montadora impressionou.

A expectativa do governo cearense é que a marca possa terceirizar uma parte da produção como, por exemplo, as baterias dos veículos, e o Ceará e sua Zona de Processamento de Exportação (ZPE) se colocam como locais atrativos.

Veículos

As principais apostas para o mercado brasileiros são SUVs e picapes híbridos. Nesse recorte, o mercado automotivo acredita que as linhas Haval, de SUVs, e Poer, de picapes, não devem ficar de fora da investida da empresa no Brasil.

O Haval conta com modelos entre os 7 SUVs mais vendidos do mundo, como o Haval H6. O modelo possui versão híbrida, de 243 cavalos e 54 kgfm de torque, e também com motores 1.5 turbo ou 2.0 turbo. O H6 conta com tração integral com controle de velocidade em descidas e modo de condução off-road.

Modelo Haval H6, da Great Wall Motors. O 7º SUV mais vendido do mundo em 2021
Modelo Haval H6, da Great Wall Motors. O 7º SUV mais vendido do mundo em 2021 (Foto: Arquivo GWM/Divulgação)

Outra certeza é a chegada da Poer, a 4ª picape mais vendida do planeta. Os modelos lançados há cerca de 2 anos possuem motor a diesel ou gasolina, 2.0 turbo de 188 cavalos.

Picape Poer, da Great Wall Motors
Picape Poer, da Great Wall Motors (Foto: Arquivo GWM/Divulgação)

Mas a GWM já informou que os lançados no Brasil serão híbridos ou 100% elétricos, o que coloca o País no segmento, uma vez que as gigantes do mercado que apostam na eletrificação das frotas ainda não têm unidades de produção aqui.

O presidente da companhia no Brasil, Pedro Bentancourt, falou inclusive que o objetivo da companhia é ter também motores flex, além dos elétricos puros, para serem abastecidos com etanol.

Histórico

As atividades da empresa começaram em 1993 e, já em 1999, a produção anual da GWM ultrapassou as 10.000 unidades. Foram lançadas 5 picapes com quatro chassis e especificações diferentes. Na época, segundo diz a companhia, a GWM tornou-se o fabricante profissional de picapes com a maior variedade de pickups na China.

O Oriente Médio foi o alvo da investida internacional. Naquele ano, 1.700 unidades de Great Wall DEER foram vendidas. A GWM estabeleceu uma rede de atendimento de marketing de 200 pontos de atendimento e assumiu a liderança no país para praticar a modalidade distribuidora.

Em 2002, A GWM lançou o Safe SUV, apostando no conceito de SUV econômico na China. O modelo rapidamente se popularizou no mercado. No ano seguinte, a empresa se torna a primeira companhia chinesa de capital aberto na bolsa de Hong Kong. Em 2011, entrou na bolsa de Xangai.

Modelo Safe SUV, da Great Wall Motors, lançado em 2002, na China
Modelo Safe SUV, da Great Wall Motors, lançado em 2002, na China (Foto: Arquivo GWM/Divulgação)

Já em 2018, formou uma join venture com o BMW Group para a Spotloght Automotive. O mesmo ano marcou a entrada definitiva da empresa no mercado de veículos elétricos.

No ano seguinte, inaugurou a primeira indústria fora da China, em Tula, na Rússia. Em 2020 compra a planta GM India Talegon, da General Motors, e a Rayong, na Tailândia.

Fábrica da Great Wall Motors em Tula, na Rússia
Fábrica da Great Wall Motors em Tula, na Rússia (Foto: Arquivo GWM/Divulgação)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Leia Mais.

Aceitar