Participamos do

Greve na Receita Federal: operação-padrão pode gerar falta de mercadorias, diz entidade

Câmara de Comércio, Indústria e Serviços do Brasil se manifestou por meio de nota protestando contra a demora até 6 vezes maior na liberação das mercadorias
16:13 | Jan. 13, 2022
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A operação-padrão desempenhada pelos fiscais da Receita Federal ameaça o abastecimento no País, segundo afirmou a Câmara de Comércio, Indústria e Serviços do Brasil (Cisbra). Em nota, a entidade disse que o movimento tem causado "prejuízos irreversíveis às empresas."

“Nos próximos dias é muito provável que vejamos ausências de produtos de diversas cadeias produtivas, especialmente em regiões com logística mais complicada”, adverte Arno Gleisner, diretor de Comércio Exterior da Cisbra.

De acordo com a Câmara, os impactos são observados a partir do atraso na liberação das mercadorias, que atingem "cerca de 4% das importações escolhidas aleatoriamente para passarem pelo canal vermelho (item de maior atenção pelos fiscais), uma fiscalização mais rígida que costuma ser de 3 a 5 dias e, com a greve, pode demorar até 20 dias."

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“São casos localizados, mas muito pesados para as empresas atingidas. Os custos, diretos ou indiretos, são muito significativos, aumentando ainda mais o custo Brasil, e alguns totalmente irreversíveis”, protesta Gleisner.

Assim como já aconteceu no Porto do Pecém por pelo menos duas vezes, o diretor menciona impacto severo sobre as aduanas de Foz do Iguaçu, no Paraná, e Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, que estão entre as maiores do Brasil em número de processos.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags