Participamos do

Motoristas fazem fila em Fortaleza para abastecer com gasolina comum a R$ 6,17; veja postos

Em dezembro de 2001, há 20 anos e quase uma semana, o combustível era vendido a R$ 1,838. Então a fila em Fortaleza para abastecer veículos é por um preço 235% acima do visto antigamente
16:48 | Jan. 07, 2022
Autor Beatriz Cavalcante
Foto do autor
Beatriz Cavalcante Articulista quinzenal do O POVO
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Motoristas fazem fila por gasolina a R$ 6,17 em posto de combustível bandeira Shell na rua Torres Câmara com José Lourenço, no bairro Aldeota, em Fortaleza, no Ceará. O preço também é visto no posto BR da avenida Heráclito Graça, quase em frente o Hapvida.

O valor é um alívio para muitos motoristas que, ainda em dezembro de 2021, encontrava a média do litro do produto a R$ 6,874 no Estado, chegando a R$ 6,35 em alguns estabelecimentos.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Mas é ainda bem acima do encontrado em anos anteriores. Puxando o histórico da precificação pelos levantamentos da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), fica 30% acima do que era em dezembro de 2020, quando a gasolina comum estava a R$ 4,739.

Se for comparar com a série histórica da ANP, a diferença é bem maior. À época, em dezembro de 2001, há 20 anos e quase uma semana, o combustível era vendido a R$ 1,838. Então a fila em Fortaleza para abastecer veículos é por um preço 235% acima do visto antigamente.

Veja a série histórica da gasolina no Ceará

dez/2001 - R$ 1,838
dez/2002 - R$ 1,987
dez/2003 - R$ 2,008
dez/2004 - R$ 2,418
dez/2005 - R$ 2,539
dez/2006 - R$ 2,658
dez/2007 - R$ 2,623
dez/2008 - R$ 2,516
dez/2009 - R$ 2,613
dez/2010 - R$ 2,667
dez/2011 - R$ 2,649
dez/2012 - R$ 2,726
dez/2013 - R$ 2,930
dez/2014 - R$ 3,174
dez/2015 - R$ 3,860
dez/2016 - R$ 3,955
dez/2017 - R$ 4,165
dez/2018 - R$ 4,478
dez/2019 - R$ 4,648
dez/2020 - R$ 4,739
dez/2021 - R$ 6,874

Fonte: ANP

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags