Participamos do

Camilo quer Ceará como 2º estado do País que mais investe em valor nominal

Apesar de ser o primeiro do País se considerado o gasto frente à Receita Corrente Líquida (RCL), em valores nominais o Estado é o terceiro em investimento público
11:21 | Nov. 09, 2021
Autor Beatriz Cavalcante
Foto do autor
Beatriz Cavalcante Articulista quinzenal do O POVO
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Diante do cenário de terceiro estado do Brasil em gasto nominal de investimento público em 2020, Camilo Santana (PT), governador do Ceará, lançou o desafio à Secretaria da Fazenda (Sefaz) nesta terça-feira, 9 de novembro, de voltar o Estado a segundo colocado no País que mais investe em 2021, perdendo apenas para São Paulo.

A fala foi dita em cerimônia de visita oficial do governador devido à nova linha de produção da Votorantim Cimentos no Complexo do Pecém. A unidade teve investimento de R$ 200 milhões e vai produzir 1 milhão de toneladas de cimento por ano.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Em seu discurso, Camilo disse que quer mudar o resultado de 2020, em que o Estado perdeu para Paraná e São Paulo, e frisa que mesmo em ano de pandemia o Ceará se destacou.

Para se ter ideia, segundo o Balanço Geral - relatório contábil de 2020 do Governo do Estado, ano passado foi o sexto ano consecutivo em que o Ceará ficou em primeiro lugar como investidor público no Brasil, mas isso comparado a sua Receita Corrente Líquida (RCL). Em valor nominal que fica em terceiro.

Enquanto a média de investimento público nas unidades da Federação é na ordem de R$ 1,391 bilhão, em 2020 o Estado gastou R$ 2,483 bilhões, quase o dobro da média nacional. 

O resultado representou aumento de 12,33% comparado a igual período de 2019. Somente do Tesouro foram mais de R$ 1 bilhão dentro desses investimentos, conforme o relatório.

Umas das maiores contribuições vieram das aquisições dos hospitais Leonardo da Vinci e Hospital Geral de Crateús (R$ 48.146.866,99), além da amortização da dívida (R$ 1.035.534.939,14).

Assim, a média nacional de investimento público frente à RCL ficou em 5,8% e a do Ceará foi de 11,3%. Estes resultados se deram no ano passado, em período de pandemia, enquanto o Governo Federal teve o pior desempenho em investimento público em toda a série histórica.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags