Participamos do

Leilão do 5G é hoje (4); entenda o que muda na prática

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) realiza hoje, às 10 horas, em Brasília, o leilão do 5G que promete revolucionar a forma como o mundo se conecta
09:10 | Nov. 04, 2021
Autor Irna Cavalcante
Foto do autor
Irna Cavalcante Repórter no OPOVO
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O leilão do 5G, a nova geração de internet móvel, começa nesta quinta-feira (4), às 10 horas, em Brasília. Quinze empresas e consórcios estão na disputa no certame que deve movimentar R$ 49,7 bilhões. A expectativa é que a nova tecnologia seja ofertada até julho de 2022 no País.

Fortaleza é uma das sete capitais brasileiras que estão preparadas para receber a nova tecnologia, segundo estudo da Conexis. A Lei Geral das Antenas é a referência para classificar as cidades no estudo feito pela entidade que congrega as operadoras de telecomunicações.

De acordo com o estudo da Conexis, a legislação da capital cearense se adequa às necessidades, pois "O 5G vai exigir de cinco a 10 vezes mais antenas que o 4G, considerando a mesma área de cobertura, mas são antenas pequenas que podem ser instaladas nas fachadas dos edifícios", segundo explica o presidente executivo da Conexis, Marcos Ferrari.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Além de Fortaleza, as legislações de Boa Vista, Brasília, Curitiba, Palmas, Porto Alegre e Porto Velho também estão adequadas para o 5G.

 

Mas, afinal, o que é a tecnologia 5G?

De acordo com a União Internacional de Telecomunicações, o 5G, ou quinta geração da telefonia móvel, é uma nova tecnologia de transporte de dados em redes envolvendo dispositivos móveis. Ele sucede gerações anteriores, mas autoridades e especialistas apontam que terá melhorias não apenas incrementais, mas qualitativas.

Enquanto a tecnologia 1G tinha velocidade de 2kbit /s e o 4G garantia tráfego de 1 Gbit /s, o 5G terá velocidade para baixar informações de até 100 1 Gbit /s. Enquanto a latência (diferença na resposta na transmissão de dados) era de 60-98 milissegundos no 4G, no 5G ela será reduzida para menos de 1 milissegundo.

Já a capacidade de conectar dispositivos poderá abranger até 1 milhão de aparelhos por quilômetro quadrado.

O que pode mudar na prática?

A nova tecnologia é considerada pelos especialistas como um grande marco tecnológico capaz de viabilizar dignas de ficção científica: carros autodirigíveis, procedimentos médicos a distância, automação completa de linhas de produção, vigilância e monitoramento de todo o tráfego urbano, além de entretenimento em altíssima qualidade e conectividade semelhante à encontrada em países desenvolvidos.

Desta forma, a tecnologia permitirá, por exemplo, mais dispositivos conectados, o que está se tornando necessário diante do crescimento da chamada “Internet das Coisas”, com o crescimento da comunicação máquina a máquina.

Assim como o aumento da velocidade de conexão, permitindo um consumo de serviços mais complexos com menos dificuldade, como a transferência de arquivos, comunicações em tempo real, o consumo de vídeos e áudios em tempo real (streaming) ou os jogos eletrônicos.

Além da diminuição do tempo de reposta da conexão (latência), melhorando e contribuindo para que os dispositivos móveis tenham uma conexão que permita aplicações em tempo real ou que demandam trocas de informação de forma rápida;

Mas, segundo o Ministério das Comunicações, as inovações do 5G não são apenas melhorias de serviços para uma parcela limitada da sociedade. De acordo com os termos do certame, aprovado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em 25 de agosto, o leilão do 5G será responsável também pela ampliação da internet móvel de quarta geração (4G) para localidades que ainda não contam com essa tecnologia, ampliando assim a base total de usuários brasileiros.

Quando a novidade começa a chegar à população?

Os termos do leilão do 5G preveem a obrigação de cobertura das 26 capitais e do Distrito Federal até 31 de julho de 2022. Já nas demais cidades o prazo varia de acordo com o número de habitantes. Confira os prazos:

- Cidades com mais de 500 mil habitantes - até 31 de julho de 2025

- Cidades com mais de 200 mil habitantes - até 31 de julho de 2026;

- Cidades com mais de 100 mil habitantes - até 31 de julho de 2027;

- Cidades com mais de 30 mil habitantes - até 31 de julho de 2028.

  Quem está na disputa pelo 5G?

  1. Algar Telecom SA
  2. Brasil Digital Telecomunicações LTDA
  3. Brisanet Serviços de Telecomunicações S.A
  4. Claro SA
  5. Cloud2U indústria e comércio de equipamentos eletrônicos LTDA
  6. Consórcio 5G Sul
  7. Fly Link LTDA
  8. Mega Net provedor de internet e comércio de informática LTDA
  9. Neko Serviços de Comunicações, Entretenimento e Educação LTDA
  10. NK 108 Empreendimentos e Participações S.A
  11. Sercomtel Telecomunicações SA
  12. Telefônica Brasil SA
  13. TIM SA
  14. VDF Tecnologia da Informação LTDA
  15. Winity II telecom LTDA

(Com Agência Brasil)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags