Participamos do

Estudo para integrar exportação Ceará e Paraíba de calçados, confecção e têxtil é elaborado pela Sudene

Levantamento ocorre em parceria com a Fiec e analisa também o setor existente na Paraíba. Os resultados serão divulgados no fim do ano
11:42 | Set. 21, 2021
Autor Alan Magno
Foto do autor
Alan Magno Estagiário de jornalismo
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) realiza até o fim do ano uma análise detalhada da estrutura, da capacidade de produção e do potencial de exportação do setor calçadista e de têxtil e confecção no Ceará. O levantamento ocorre em parceria com a Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) e analisa também a cadeia existente na Paraíba para junção das atividades nos estados.

Os resultados serão divulgados no fim do ano e servirão como base para estruturação de planos de expansão do setor. O intuito é integrar a rede de produção existente no Estado e na Paraíba em uma atuação conjunta voltada para o mercado internacional. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Como suporte para consolidação do plano, a Sudene destaca a consolidação do Hub de Comércio Exterior e da expansão do Porto do Pecém, no Ceará. As informações foram reveladas pelo diretor de Planejamento do órgão, Raimundo Gomes de Matos, durante apresentação em evento realizado pela Câmara Americana de Comércio (Amcham Brasil) nesta terça-feira, 21.

“Precisamos investir em uma retomada desse pós-pandemia na recuperação e remodelagem de setores econômicos. Esse período nos mostrou o quanto ainda precisamos investir em conectividade e em inovação”, avalia Raimundo.

Ele pontua ainda a necessidade de uma maior articulação entre os polos econômicos no Estado e menciona como “promissoras” parcerias comerciais com outros estados do Nordeste. “Buscamos não somente investir em ações isoladas, queremos dinamizar a economia”, complementa.

A Sudene firmou ainda o interesse na realização de análises profundas das matrizes econômicas dos estados nordestinos com intuito de construir planos de investimento setorizados. Um dos pontos principais é avaliar os impactos gerados pela pandemia de Covid-19 e formas de aliar inovação e sustentabilidade no desenvolvimento.

Em outra frente de ação, a entidade prevê a implementação de editais de financiamento e apoio ao empreendedorismo de inovação relacionado a essa e outras áreas de destaque na economia do Nordeste. A avaliação das políticas públicas de desenvolvimento implementados por cada estado também está nos planos da Sudene para o pós-pandemia.

"Precisamos ter um mapeamento da logística segmentada por região para construção de uma complexo unificado com foco na exportação dos produtos de cada Estado", finaliza Raimundo

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags