Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Fortaleza está entre os destinos mais planejados para os próximos meses

Dois em cada três brasileiros devem viajar até o fim do ano, aponta pesquisa Booking.com
16:57 | Set. 10, 2021
Autor Beatriz Cavalcante
Foto do autor
Beatriz Cavalcante Articulista quinzenal do O POVO
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Fortaleza (CE), Gramado (RS), Balneário Camboriú (SC), Florianópolis (SC) e Arraial do Cabo (RJ) estão entre os destinos mais planejados para viagens nos próximos meses, segundo levantamento Booking.com. 

O interesse maior em viajar até o fim do ano é dos turistas do Sudeste e do Sul (71%), seguido pelos do Centro-Oeste (66%).

Sobre os itens reservados por estes viajantes, 78% responderam que já garantiram sua reserva em acomodações e 75% já compraram suas passagens aéreas, rodoviárias, entre outros.

“Temos pela frente, pelo menos, mais três feriados nacionais, fora o Natal e o Ano Novo, que devem ampliar os números já registrados no 7 de setembro e nas férias de julho, até então, o melhor mês para alguns setores desde o início da pandemia. Volto a afirmar que o Brasil está preparado para que os turistas internos possam conhecer e/ou redescobrir o nosso país, de forma segura e responsável”, destacou o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

No Norte e Nordeste, os turistas citaram como destinos preferidos Fortaleza (CE) e Gramado (RS). Já os do Centro-Oeste elegeram Caldas Novas (GO), evidenciando o turismo de proximidade.

No Sul, Florianópolis (SC), Balneário Camboriú (SC) e Gramado (RS) foram os preferidos. Por fim, os viajantes da região Sudeste trouxeram Arraial do Cabo (RJ) e Campos do Jordão (SP) para o topo da lista.

Para as viagens, o Ministério do Turismo destaca o Selo Turismo Responsável, que caracteriza empreendimentos turísticos considerados seguros do ponto de vista sanitário, em razão da pandemia de coronavírus.

Foi lançado pelo Ministério do Turismo, em junho de 2020, colocando o Brasil entre os 10 primeiros países do mundo a implementar protocolos sanitários para o turismo. Atualmente, segundo a pasta, o selo já conta com a adesão de mais de 29,6 mil estabelecimentos do País.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Uma a cada cinco meninas cearenses afirma já ter sofrido violência sexual, aponta pesquisa

13 e 17 anos
16:34 | Set. 10, 2021
Autor Gabriel Borges
Foto do autor
Gabriel Borges Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Os dados apresentados pela Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram números alarmantes no quesito da violência sexual contra adolescentes no Ceará. Uma a cada cinco meninas cearenses, entre 13 e 17 anos, afirma já ter sofrido algum tipo de violência sexual. O levantamento realizado em 2019, que ouviu jovens entre 13 e 17 anos, foi divulgado nesta sexta-feira, 10. 

O Ceará apresenta os números mais preocupantes dentre todos os estados do Nordeste, pois o Estado apresentou o percentual mais elevado dentre os nove estados da região. Depois do Ceará, com 15,6% dos jovens já tendo sofrido algum abuso sexual, estão Maranhão (14,2%), Rio Grande do Norte (13,9%) e Pernambuco (13,7%).

Em relação aos casos de violência sexual, 21,6% das entrevistadas cearenses alegam ter sido tocadas, manipuladas, beijadas ou ter tido alguma parte do corpo exposta sem consentimento.

Levando em consideração as 27 capitais brasileiras, Fortaleza foi a que apresentou o índice mais alarmante. 19,5% dos entrevistados afirmaram que alguém, alguma vez na vida, tocou, manipulou, beijou ou expôs partes do próprio corpo deles contra a sua vontade, levando a Capital cearense a ter o índice mais elevado do País.

Depois de Fortaleza, as capitais brasileiras com maior percentual de algum tipo de abuso contra adolescentes foram: Macapá (19,1%), Palmas (17,7%), Boa Vista (17,6%) e São Paulo (com o mesmo percentual de 17,6%).

De acordo com a pesquisa, 26,3% das meninas, de 13 a 17 anos, entrevistadas em Fortaleza, já sofreram algum tipo de abuso. Já entre os meninos entrevistados, o percentual foi de 12,5%.

Os resultados apresentados apontaram que as meninas são as principais vítimas de violência sexual na adolescência, com 21,6% das entrevistadas cearenses já tendo passado por algum abuso.

Entre os meninos cearenses, 9,2% dos adolescentes ouvidos pelo IBGE relataram ter sofrido algum tipo de violência sexual. No geral, 15,6% dos estudantes do Ceará de 13 a 17 anos narraram já ter sofrido algum tipo de abuso sexual pelo menos uma vez na vida.

LEIA TAMBÉM | Passaporte da vacina para entrar em eventos no Ceará será debatido pelo Estado hoje, 10

Relação sexual forçada 

Outro dado preocupante é que cerca de uma a cada dez meninas cearenses (9,5%) relata já ter sido forçada a ter algum tipo de relação sexual. A pesquisa revelou, ainda, que os agressores costumam já possuir alguma proximidade com suas vítimas.

Entre todos os entrevistados no Ceará, 7,1% dos adolescentes (meninos e meninas) disseram já terem sido obrigados a ter relações sexuais contra a sua vontade. O percentual também é o maior dentre todos os estados nordestinos.

O número de meninos vítimas desse tipo de abuso é de 4,7%, número inferior aos 9,5% registrados entre as garotas. De acordo com a pesquisa, o número de casos na rede pública é de 7,5%, sendo 2,5% superior aos casos na rede privada de ensino.

Os parceiros, namorado(a), foram apontados como os principais autores (25,1%), seguido por outro familiar (23,9%).

Agressor

Em um contexto mais amplo da violência sexual, onde não necessariamente ocorra uma relação sexual forçada, o número de casos entre estudantes da rede privada de ensino é superior ao da rede pública no Ceará. 17,8% dos entrevistados de escolas particulares relatam já terem sofrido algum tipo de abuso. Na rede pública, 15,2% dos jovens já foram vítimas de violência sexual.

Segundo os dados do IBGE, os adolescentes no Estado, vítimas de algum tipo de violência sexual, apontaram que tiveram algum amigo como agressor em 30% dos casos. 28,8% dos entrevistados sofreram algum tipo de violência sexual por parte do(a) namorado(a), outros 20,9% foram praticados por desconhecidos.

O número de casos dentro do ambiente familiar também chama a atenção. Os entrevistados, vítimas de algum tipo de violência sexual , responderam que em quase 17% dos casos, o autor do abuso foi algum familiar. Em 6,3% dos casos, o agressor foi o pai, a mãe ou algum outro responsável pelo jovem.

LEIA TAMBÉM | Aumentam de dois para nove os casos de "doença da urina preta" no Ceará

O IBGE ressalta que "os casos de violência sexual podem ter ocorrido mais de uma vez e, inclusive, ter sido praticado por pessoas diferentes, os escolares puderam identificar mais de um autor no questionário".

Pesquisa

Em um âmbito geral da pesquisa, levando em consideração o número total de entrevistados no País, a média nacional de jovens entre 13 e 17 anos que passaram por algum tipo de violação sexual chegou a 14,6%. O que mostra que o percentual de vítimas no Ceará superou a média nacional em 1%.

A pesquisa ouviu estudantes do 7º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio em todo o Brasil. Ao todo, 11,8 milhões de jovens de 13 a 17 anos, dos quais 7,7 milhões tinham de 13 a 15 anos e 4,2 milhões, de 16 ou 17 anos.

De acordo com o IBGE, 5,8 milhões (49,3%) são meninos e 6 milhões (50,7%) são meninas. Entre os entrevistados, 10,1 milhões (85,5%) estudavam em escolas públicas e 1,7 milhão (14,5%) em escolas privadas.

A pesquisa apresenta dados sobre a saúde dos jovens brasileiros, além de apresentar informações sobre hábitos e autoimagem. De acordo com Cristiane Soares, uma das analistas da PeNSE, a pesquisa ajuda a traçar um panorama de casos que muitas vezes não são reportados.

“Dessa forma, conseguimos captar melhor as informações sobre casos de violência sexual que, normalmente, não chegam a ser reportados a nenhuma autoridade ou figura de autoridade, principalmente no caso de menores de 18 anos, que, em geral, não sabem a quem recorrer.”

De acordo com o IBGE, o método de coleta de informação da PeNSE é realizado por meio de um dispositivo móvel utilizado pelo próprio adolescente. A pesquisa garante o anonimato e a individualidade de quem responde às perguntas.

LEIA TAMBÉM | Chefe de nova facção de Caucaia é preso por ordenar homicídios e ameaçar moradores

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Sams Club Fortaleza abre as portas para não-sócios até domingo, 12

Economia
16:25 | Set. 10, 2021
Autor Laura Beatriz
Foto do autor
Laura Beatriz Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Sam’s Club Fortaleza, clube de compras do Grupo BIG, participa de 10 a 12 de setembro do evento “Passe Livre Sam’s”, que acontece apenas uma vez ao ano e abre as portas para que não-sócios também possam fazer compras nas lojas, com ofertas para a data em 39 clubes no País.

Para usufruir do benefício, quem ainda não é sócio deve ir até o balcão de atendimento da loja e retirar o Passe Livre antes de iniciar as compras. Também é possível realizar o pré-cadastro .

Os clientes poderão encontrar promoções nos três dias do evento. Vinhos, cervejas, fraldas, panelas, eletrodomésticos e itens mais vendidos estão entre as ofertas, como lençóis 300 fios, pão de mel alemão, trufas de chocolate, entre outros.

Serviço

Mais informações sobre o clube e seus endereços podem ser acessadas em www.samsclub.com.br.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Enel fiscaliza furto de energia na Maraponga; 10 irregularidades já foram registradas nesta sexta, 10

CEARÁ
15:16 | Set. 10, 2021
Autor Levi Aguiar
Foto do autor
Levi Aguiar Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Polícia Civil e funcionários da Enel, distribuidora de energia elétrica do Ceará, realizam nesta sexta-feira, 10, uma operação para combater o furto de energia elétrica, no bairro Maraponga. Até às 11h de hoje, a operação encontrou pelo menos dez irregularidades em comércios na região. Além de comércios, a expectativa é que sejam executadas inspeções em unidades residenciais.

A partir dessas operações, 50 pessoas já foram presas neste ano e outras 193 foram encaminhadas para responderem criminalmente por furto de energia. No primeiro semestre deste ano, a empresa já identificou mais de 31 mil irregularidades a partir de 123 mil inspeções realizadas no Ceará. O trabalho de identificação é feito através de análise de dados internamente e, em campo, por cerca de 158 equipes.

LEIA MAIS | Passaporte da vacina para entrar em eventos no Ceará será debatido pelo Estado hoje, 10

Operação Domus apaga pichações relacionadas a grupos criminosos em Sobral

Ação se inicia quando cotidianamente técnicos da distribuidora analisam informações de consumo de cada cliente e realizam visitas em todo o Ceará para identificar e normalizar os casos. “Além de ser crime, com pena prevista de um a oito anos de reclusão, o furto de energia afeta diretamente a qualidade do serviço prestado pela distribuidora e põe em risco a população, principalmente as pessoas que manipulam a rede elétrica”, explica Carlos Cavalcante, responsável operacional.

Carlos também pontua que parte dessa energia furtada acaba sendo paga pelos outros consumidores, o que pode impactar a conta daqueles que não cometem o crime. As ligações irregulares podem causar curtos-circuitos e sobrecarga na rede elétrica, ocasionando interrupção no fornecimento de energia.

Fiscalização dos agentes da Enel
Fiscalização dos agentes da Enel (Foto: Reprodução/Enel)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Clubes e FCF atualizam protocolo, e Estado planeja debater volta do público aos estádios

Arena Castelão
13:55 | Set. 10, 2021
Autor Afonso Ribeiro
Foto do autor
Afonso Ribeiro Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Na próxima semana, o Governo do Estado receberá uma versão atualizada do protocolo elaborado por Ceará, Fortaleza e Federação Cearense de Futebol (FCF) e deverá debater a volta do público aos estádios de futebol na reunião semanal do Comitê de enfrentamento à pandemia de Covid-19, geralmente realizada às sextas-feiras, apurou o Esportes O POVO.

O protocolo para a autorização da presença de torcedores nos jogos foi finalizado no início de agosto e encaminhado à gestão estadual, que não se manifestou desde então. Os clubes e a entidade máxima do futebol local pedem liberação de 40% de público na Arena Castelão obedecendo os requisitos de imunização completa pela vacina (duas doses ou dose única, no caso da Janssen) ou teste PCR para Covid-19 em até 48 horas antes da partida.

Durante este período, representantes dos clubes estiveram em outras arenas do país que receberam torcedores para acompanhar os procedimentos e a logística. Dirigentes do Vovô e um representante da FCF viram um jogo do Flamengo-RJ no Mané Garrincha, em Brasília. Já um duelo do Atlético-MG no Mineirão, em Belo Horizonte, teve a presença de alvinegros e tricolores.

Após a observação de outras experiências e da divulgação do protocolo criado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ceará, Fortaleza e Federação atualizarão o documento com novas informações a pedido da Casa Civil do Estado para que o tema seja debatido no encontro do Comitê na próxima semana - provavelmente no dia 17 -, apurou o Esportes O POVO.

Na última quarta-feira, 8, a CBF reuniu 19 clubes da Série A para debater a volta imediata do público aos jogos - o Flamengo-RJ não participou. De forma unânime, as equipes decidiram permitir a liberação de torcedores em partidas da competição apenas quando houver autorização em todas as cidades dos participantes.

Um novo encontro ficou agendado para o próximo dia 28 para reavaliar o cenário e retomar o debate do tema em relação ao segundo turno do Brasileirão. Enquanto isso, clubes e federações se articulam na tentativa de conseguir aval das autoridades nos respectivos Estados.

O presidente da FCF, Mauro Carmélio, já havia detalhado o protocolo e se mostrado confiante pelo aval do Governo. O presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, manifestou-se a favor da liberação, e o mandatário do Ceará, Robinson de Castro, pediu um pacto para autorização conjunta para manter a isonomia.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Rival do Fortaleza na Copa do Brasil, São Paulo diz que Daniel Alves não joga mais pelo clube

Camisa 10
13:35 | Set. 10, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Após a vitória contra o Peru, nesta quinta-feira, a Seleção Brasileira liberou os jogadores convocados para retornarem aos seus clubes. Na equipe do São Paulo, Miranda e Daniel Alves estavam a serviço do Brasil, contudo, nesta sexta-feira, apenas o zagueiro se reapresentou.

Em vídeo publicado nas redes sociais, o diretor de futebol Carlos Belmonte, ao lado de Muricy Ramalho, coordenador de futebol, e Rui Costa, executivo de futebol, informou que os representantes do lateral comunicaram ao clube que o jogador não irá retornar ao São Paulo até que as dívidas com o atleta sejam sanadas.

“Dívida essa, que o São Paulo reconhece, tanto que na última semana já fez uma proposta buscando, justamente, o entendimento e o acerto dessa dívida proposta, que não foi aceita pelos representantes do atleta, algo comum. A negociação continuará, envolvendo o departamento jurídico e o departamento financeiro”, disse Belmonte.

A diretoria informou ao técnico Hernán Crespo que Daniel Alves não está mais à disposição para ser relacionado para as partidas da equipe.

“Vale sempre lembrar, que o São Paulo é mais importante do que todos nós. Trabalhos em favor da instituição, ninguém, nenhum de nós inclusive, é maior que o São Paulo Futebol Clube”, finalizou o diretor.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags