PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Burger King passa a aceitar Dogecoin para a compra do Dogpper, biscoitos para cachorros

A transação pode ser feita pelo valor de três Dogecoins, em uma operação simples: a transferência de Doges da carteira do consumidor diretamente para a carteira Doge do BK

Beatriz Cavalcante
10:53 | 27/07/2021
Amora Magno Pitombeira, a vira-lata charmosa de repórter O POVO, provou o Dogpper (Foto: Arquivo Pessoal)
Amora Magno Pitombeira, a vira-lata charmosa de repórter O POVO, provou o Dogpper (Foto: Arquivo Pessoal)

O Burger King passou a aceitar a criptomoeda Dogecoin nas compras realizadas via delivery do Dogpper, biscoitos para cachorro lançados pela marca. Segundo a empresa, os valores serão revertidos para ONGs que apoiam a causa animal.

LEIA MAIS | Bom pra cachorro: Burger King e Petlove lançam biscoitos para cães 

Os biscoitos são sabor de carne grelhada do BK e podem ser adquiridos via LP própria para a ação, pelo valor de três Dogecoins, em uma transação simples: a transferência de Doges da carteira do consumidor diretamente para a carteira Doge do BK.

A ação, desenvolvida pela agência Ginga, é um desdobramento do lançamento de Dogpper. O produto foi anunciado semana passada e juntamente a parceria com a PetLove, numa doação de R$ 120 mil para as ONGs Casa dos Bulls e Amigos de São Francisco. Estas instituições que receberão o arrecadado nas compras de Dogpper com Dogecoins.

Campanha de venda do Dogpper com o Dogecoin
Campanha de venda do Dogpper com o Dogecoin (Foto: Banner Burger King)


Conheça a Dogecoin

A criptomoeda tem se destacado principalmente pelo apoio que recebe de Elon Musk, que ao mesmo tempo critica o Bitcoin.

O nome Doge surgiu a partir de um meme viral, que resume-se a um cão da raça japonesa Shiba Inu por sua expressividade facial, muitas vezes relacionada a sentimentos humanos. Por esse motivo e por sua popularidade, Dogecoin é chamada de criptomoeda meme.