PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Empresa sueco-israelense assina com Complexo do Pecém para gerar energia por meio de ondas

A Eco Wave Power assinou Memorando de Entendimento (MoU) para implantar uma usina com capacidade instalada de até 9 megawatts (MW). Nesta etapa, haverá análise de pré-viabilidade do projeto, que, se aprovada, passa-se para o contrato de concessão

Beatriz Cavalcante
15:25 | 01/06/2021
Usina de energia limpa de onda (Foto: Divulgação)
Usina de energia limpa de onda (Foto: Divulgação)

Atualizada às 16h35min de 1/6/2021 para acrescentar matérias de antigo projeto de usina de ondas

A empresa sueco-israelense Eco Wave Power assinou Memorando de Entendimento (MoU) para implantar uma usina de geração de energia limpa das ondas com capacidade instalada de até 9 megawatts (MW) Ceará.

LEIA TAMBÉM | Ceará destaca Complexo do Pecém em evento internacional para investidores

A informação foi divulgada nesta terça-feira, 1º, pelo Complexo do Pecém. Segundo a empresa, o objetivo é estabelecer parcerias estratégicas para o desenvolvimento socioeconômico, tecnológico e ambiental. A usina deve funcionar no terminal portuário do Pecém.

Por meio do MoU, inicia-se a fase preparatória para a implementação do projeto, que será acompanhada por uma equipe de projeto dedicada, composta por representantes de cada uma das partes.

Nesta etapa, haverá análise de pré-viabilidade do projeto na área do Complexo do Pecém e desenvolvimento preliminar da proposta.

Ao mesmo tempo em que também haverá preparação para o Contrato de Concessão a ser celebrado entre as partes, mediante resultados positivos da análise de pré-viabilidade.

Usina de energia limpa de onda
Usina de energia limpa de onda (Foto: Divulgação)

Para justificar o projeto, o Complexo do Pecém trouxe um estudo realizado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE / UFRJ), de 2019, em que o Brasil tem um potencial de energia das ondas estimado em 91,8 GW, considerando os 7.491 km da costa brasileira.

O estudo aponta que a conversão de apenas um quinto desse potencial seria suficiente para abastecer cerca de 35% da demanda de eletricidade do País. Outra pesquisa destacada pelo Complexo do Pecém é o da Universidade Federal do ABC, de 2020, que calcula que, somente a região Nordeste, onde está localizado o Porto do Pecém, teria um potencial de energia oceânica estimado em 22 GW.

“Estamos extremamente entusiasmados em colaborar com o Porto de Pecém, que busca liderança e inovação na produção de energia limpa das ondas”, afirma Inna Braverman, fundadora e CEO da Eco Wave Power, em nota.

Para Danilo Serpa, presidente do Complexo do Pecém, a Eco Wave Power tem uma tecnologia simples e viável, que pode utilizar as estruturas marítimas existentes do porto para produzir eletricidade limpa a partir das ondas.

"Isso está totalmente alinhado com os objetivos do nosso porto em se tornar o primeiro terminal portuário do mundo a realizar um teste de energia oceânica em águas tropicais, esta é a nossa contribuição para a luta contra as mudanças climáticas”, frisa.

Conheça a empresa

Captação de energia por meio da onda
Captação de energia por meio da onda (Foto: Divulgação)

A EWPG Holding AB (“Eco Wave Power”) é uma empresa líder em tecnologia de energia das ondas onshore (em terra) que desenvolveu uma tecnologia patenteada e econômica para transformar as ondas do mar em eletricidade. A missão da Eco Wave Power é ajudar na luta contra as mudanças climáticas, permitindo a produção de energia comercial a partir das ondas do mar e do oceano.

A EWP é reconhecida como uma empresa de “tecnologia pioneira” pelo Ministério de Energia de Israel e foi rotulada como uma “Solução Eficiente” pela Fundação Impulse Solar.

O projeto da Eco Wave Power em Gibraltar, na Europa, recebeu financiamento do Fundo de Desenvolvimento Regional da União Europeia e do Horizonte 2020, o maior programa de investigação e inovação da União Europeia. A empresa também foi reconhecida pelas Nações Unidas ao receber o “Prêmio Ação Climática”.

Outras iniciativas

O projeto de gerar energia a partir da onda do mar não é novidade. Houve projeto no Porto do Pecém que não vingou. Veja outras matérias sobre o assunto:

Ondas do mar podem ser transformadas em energia no Ceará em 2020

Foto de resquícios do que seria o começo do projeto de uma usina de ondas que, se estivesse sido implementada, iria se constituir na primeira do gênero na América Latina 

Usina de ondas em 2011