PUBLICIDADE
Economia
Noticia

Ceará destaca Complexo do Pecém em evento internacional para investidores

Secretário Maia Júnior apresentou complexo no Brasil Investiment Forum, que tem stand de exposição virtual de 14 projetos cearenses

18:32 | 31/05/2021
Cipp foi protagonista da apresentação do secretário Maia Júnior no primeiro dia de evento (Foto: Reprodução vídeo institucional/Divulgação)
Cipp foi protagonista da apresentação do secretário Maia Júnior no primeiro dia de evento (Foto: Reprodução vídeo institucional/Divulgação)

Apresentado como um sonho para os investidores que buscam localização estratégica e infraestrutura logística, o Ceará foi apresentado na tarde desta segunda-feira, 30, a investidores internacionais no Brasil Investiment Forum. O Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) foi o protagonista do vídeo e da fala do secretário Maia Júnior (Desenvolvimento e Trabalho).

"O complexo já está totalmente estruturado, já recebe os primeiros investimentos, que são liderados por quase 30 empresas já instaladas na Zona de Processamento de Exportação", ressalta, após um vídeo institucional que traz imagens do Porto, da ZPE e também do Aeroporto de Fortaleza e praias.

Organizado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e pelo Governo Federal, o evento conta com uma stand virtual do Ceará, que apresenta "14 importantes projetos do Estado, incluindo os parques eólicos offshore; o Microcrédito, recentemente lançado pelo Programa Ceará Credi; e o HUB de Hidrogênio Verde, que será instalado no Complexo do Pecém".

Ao apontar o Estado como a esquina do Atlântico - "a cerca de 6 dias e meio de navio da América do Norte e da Europa e 4 dias do continente africado" -, Maia conta da parceria internacional de gestão do terminal: "Pecém foi uma das primeiras concessões de participação no capital de uma empresa portuária. Nós temos 30% dessa estrutura portuária construída no Ceará em sociedade com o Porto de Roterdã. Não é só uma base de desenvolvimento para oportunizar o complexo portuário, mas também uma base partilhada na Europa com Roterdã, que tem o 16º maior porto do mundo".

Em seguida, fala de "um dos carros-chefes da economia do Ceará, que são cadeias muito bem estruturadas de energias renováveis". O secretário contou dos projetos de geração eólica off-shore, com cerca de 7 GW de potência e cujo processo de instalação encontra-se na fase de licenciamento. Foi a deixa para falar do hub de hidrogênio verde - destacado principalmente "em função exatamente pela farta disposição de recursos naturais para geração de energias renováveis"

O evento continua nesta terça-feira, 1º de junho, e o Ceará deve manter a apresentação dos 14 projetos na stand virtual.