PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Grupo Itapemirim terá voos para Fortaleza a partir de agosto

As capitais Recife (PE), Maceió (AL), Florianópolis (SC), Vitória (ES) e Natal (RN) também serão somadas à malha e as operações para os destinos começam a partir do dia 1º de agosto de 2021

Beatriz Cavalcante
16:18 | 17/05/2021
Os voos serão realizados por aeronaves Airbus A320, com capacidade para transportar confortavelmente até 162 passageiros (Foto: Divulgação)
Os voos serão realizados por aeronaves Airbus A320, com capacidade para transportar confortavelmente até 162 passageiros (Foto: Divulgação)

A Itapemirim Transportes Aéreos anunciou nesta segunda-feira, 17, o início da venda de passagens aéreas para Fortaleza e mais cinco capitais brasileiras a partir da próxima sexta-feira, 21.

As capitais Recife (PE), Maceió (AL), Fortaleza (CE), Florianópolis (SC), Vitória (ES) e Natal (RN) serão somadas à malha a partir do dia 1º de agosto de 2021, conforme informa o grupo em nota. Até junho de 2022, a companhia pretende ampliar a sua cobertura e chegar a 35 destinos no Brasil.

Dentre os serviços oferecidos, está a possibilidade do despacho gratuito de bagagem para todas as classes tarifárias e, quando for possível, serviço de bordo com refeições quentes.

LEIA MAIS | Ceará tem engatilhado dois novos voos diários para os EUA

No último dia 9 de maio, após obter autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar voos comerciais em todo o território nacional no início deste mês, o Grupo Itapemirim começou a receber aeronaves para suas operações no setor.

Em nota, a companhia afirmou que a segunda aeronave da frota chegou naquela data ao aeroporto de Confins (MG). Em um primeiro momento, o Airbus A320 deve ficar em Confins para trâmites envolvendo o processo de importação. De lá, o jato seguiu para São José dos Campos (SP), onde recebeu nova pintura e customizações. O Airbus A320 é configurado para 162 assentos.

A empresa já contava com uma aeronave da fabricante europeia. Com 15 anos de uso e capacidade para 180 passageiros, o jato realizou em abril os voos de certificação da Itapemirim junto à Anac.

Início da operação

O voo inaugural da companhia está agendado para o dia 29 de junho de 2021, com renda revertida para instituições beneficentes, e o início dos voos comerciais para o dia subsequente, 30 de junho. As passagens poderão ser adquiridas pelo site da empresa e agências de viagens.

Em sua estreia no mercado aéreo doméstico, a ITA estará em oito cidades: Belo Horizonte-Confins (MG), Brasília (DF), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Porto Seguro (BA), Rio de Janeiro-Galeão (RJ), Salvador (BA) e São Paulo-Guarulhos (SP).

A partir de agosto é que complementa a malha com as outras capitais: Recife (PE), Maceió (AL), Fortaleza (CE), Florianópolis (SC), Vitória (ES) e Natal (RN).

Aeronave

Os voos serão realizados por aeronaves Airbus A320, com capacidade para transportar até 162 passageiros. São 18 assentos a menos em relação à configuração máximo do modelo.

Os passageiros terão entre 79 cm e 107 cm de espaço entre as poltronas, dependendo da localização do assento dentro da aeronave.

"Estamos reconfigurando os aviões para 162 assentos para que nossos passageiros possam desfrutar de uma viagem de preço acessível, porém com toda a comodidade e segurança", explica Sidnei Piva, presidente do Grupo Itapemirim, em nota.

Neste primeiro momento, a frota da ITA contará com cinco aeronaves Airbus A320. A previsão é que a companhia chegue ao fim do ano com um total de 20 aeronaves do modelo. No primeiro semestre de 2022, a ITA receberá cinco aeronaves por mês. Até junho do próximo ano, a frota total será de 50 aeronaves.

Histórico

O grupo Itapemirim iniciou suas atividades no transporte rodoviário em 1.953, com apenas 16 ônibus em sua garagem. Hoje, a empresa informa que conta com 1.500 funcionários, atende 2.700 cidades de 19 estados brasileiros, com 89 linhas em operação e um total de 350 ônibus, fazendo a marca de 60 milhões de km rodados ao ano, para mais de 2,5 milhões de passageiros.

A companhia também atua no segmento metroferroviário, desde o fornecimento de trilhos, energia, sinalização e controle, até a oferta de bilhetagem, componentes para vagões e soluções completas na fabricação, instalação, operação e gerenciamento de ferrovias, como os modernos Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

O Grupo Itapemirim ainda enfrenta processo de recuperação judicial e sua entrada no mercado de aviação comercial acontece em meio à maior crise da história do setor aéreo, diante dos efeitos da pandemia da Covid-19 na demanda por voos no Brasil e no mundo.