PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Governo Federal quer investir em hub de hidrogênio verde do Ceará

Conforme o Governo estadual, a fonte de energia pode se tornar um dos principais vetores da matriz energética do País

Beatriz Cavalcante
11:50 | 08/04/2021
A implantação do hub deve ser dentro do Complexo do Pecém (CIPP S/A) (Foto: FCO FONTENELE)
A implantação do hub deve ser dentro do Complexo do Pecém (CIPP S/A) (Foto: FCO FONTENELE)

O Governo do Ceará apresentou detalhes das políticas de desenvolvimento para a implantação do hub de hidrogênio verde no Estado para o Ministério de Minas e Energia (MME). Conforme o Executivo estadual, a solicitação da reunião virtual partiu do próprio Governo Federal, que "demonstrou interesse em tornar o hidrogênio verde como um dos principais vetores de energia no País", informa nota.

Neste contexto, o diretor do Departamento de Desenvolvimento Energético, Carlos Alexandre, afirmou que o MME estabeleceu parcerias importantes com os governos da Alemanha e dos Estados Unidos, vem desenhando uma parceria com a Dinamarca e está em negociação com Chile e Argentina.

A apresentação foi realizada pela secretária executiva da Indústria da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Roseane Medeiros. Ela destacou a importância do Grupo de Trabalho instituído por decreto para desenvolver políticas públicas e a configuração do Hub de Hidrogênio Verde do Ceará.

VEJA TAMBÉM ESPECIAL O POVO MAIS HIDROGÊNIO VERDE, O CAMINHO DO CEARÁ 

Investidores

Para o projeto, já foi assinado memorando de entendimentos com uma empresa Australiana Enegix, chamada de Base 1, cujo investimento será de US$ 5,4 bilhões. Roseane ressaltou que o hidrogênio verde é demandado por países que participam do Acordo de Paris e que têm projetos voltados para energia limpa. “O Governo do Ceará está conversando com outros investidores, tendo como vantagens o Complexo do Pecém, a proximidade e a parceria com o Porto de Roterdã, na Holanda", disse.

Reunião

Também participaram da reunião o consultor da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), e presidente da Câmara Setorial de Energias Renováveis do Ceará, Jurandir Picanço, o secretário executivo da Seinfra, Adão Linhares, Paulo César Domingues, o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do MME, Marcello Cabral, o secretário adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Energético do MME, André Osório, diretor do Departamento de Informações Energéticas do MME, Agnes da Costa, chefe da Assessoria Especial em Assuntos Regulatórios do MME, além de demais técnicos da Sedet.