PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

"Super seguro", garante diretor do Banco Central sobre Pix, novo sistema de pagamentos instantâneos

Os procedimentos de segurança foram realizados com coparticipação do mercado. Novo método de pagamento começa em novembro

13:11 | 29/09/2020
Transação será feita em até 10 segundos. (Foto: Joelfotos/Pixabay)
Transação será feita em até 10 segundos. (Foto: Joelfotos/Pixabay)

O novo Sistema de Pagamentos Instantâneos (Pix) deve ser “tão seguro quanto” formas de pagamento já disponíveis, conforme explicou o diretor de Organização do Sistema Financeiro e Resolução do Banco Central (BC), João Manoel Pinho de Mello, nesta terça-feira, em entrevista à Globonews. A primeira fase do meio de pagamento eletrônico entrará em funcionamento no dia 16 de novembro.

De acordo com Pinho de Mello, os procedimentos de segurança do Pix foram criados do zero, com coparticipação de instituições financeiras e suas áreas de segurança. Ele considera que, a despeito das fraudes, o sistema financeiro brasileiro é um dos mais seguros do mundo. “Isso nos deixa totalmente confiantes que todos os procedimentos de segurança são o que há de melhor até agora e são super seguros”, enfatizou.

Leia também | Entenda o que é o Pix, sistema de pagamentos instantâneos que funcionará no Brasil a partir de novembro

O PIX é uma inovação no sistema de pagamentos no Brasil e sua instantaneidade vai assegurar que as transferências sejam feitas do pagador para a conta da pessoa ou empresa que está recebendo em até 10 segundos. O diretor explicou ainda que a instantaneidade do PIX envolve não só o pagamento em si, mas também a informação sobre a transação. Ou seja, a pessoa ou empresa que recebeu a transferência terá a informação também em 10 segundos.

Isso, de acordo com o diretor, é importante porque, hoje, uma pessoa que paga, por exemplo, uma conta de luz atrasada e cujo serviço foi desligado, só terá a energia religada após o pagamento ser confirmado, o que pode levar até três dias. Com o PIX, a empresa fica sabendo na mesma hora (em 10 segundos) que a conta foi paga e pode restabelecer o serviço.

(Com informações da Agência Estado)