PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Com dívida de R$ 2,7 bilhões, Avianca Brasil pede falência à Justiça

A falência da empresa, fundada em 1998 e que chegou a ter 48 aeronaves em operação era prevista no mercado desde maio de 2019

13:26 | 06/07/2020
Braço brasileiro da empresa já está em recuperação judicial desde 2018 (Foto: Divulgação/Avianca)
Braço brasileiro da empresa já está em recuperação judicial desde 2018 (Foto: Divulgação/Avianca)

A Avianca Brasil (Oceanair Linhas Aéreas) pediu falência à Justiça. A empresa, que estava em recuperação judicial desde 2018, disse não ter mais condições de cumprir o plano de pagamento dos credores. De acordo com o colunista Rogério Gentille, do portal UOL, a dívida é estimada em cerca de R$ 2,7 bilhões.

A falência da Avianca, fundada em 1998 e que chegou a ter 48 aeronaves em operação, era prevista no mercado desde maio de 2019 quando a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) suspendeu todos os voos da empresa, alegando temer pela falta de capacidade da empresa para operar com segurança

Após a decisão da Anac, o desembargador Ricardo Negrão propôs a falência da empresa por considerá-la inviável, mas a maioria dos desembargadores da 2ª Câmara de Direito Empresarial rejeitou a medida.

Em novembro, a administradora judicial Alvarez & Marçal, responsável pelo acompanhamento do plano de recuperação, recomendou a decretação da falência, apontando que não vislumbrava condições para a sua retomada. A empresa já não detinha mais a posse de nenhuma aeronave.

Em dezembro, a Avianca anunciou que estava encerrando, por ora, suas atividades em Fortaleza. Segundo informou a assessoria da companhia à época, as rotas estariam mantidas somente nos aeroportos de Congonhas, Santos Dumont, Brasília e Salvador.

LEIA TAMBÉM | Em meio à crise, Avianca encerra operações em Fortaleza