PUBLICIDADE
Economia
Noticia

Ceará é o 8º do País em ranking da indústria da construção civil

Em 2018, o Estado tinha 1.561 empresas de construção com cinco ou mais pessoas ocupadas, que empregavam mais de 55 mil pessoas

10:57 | 27/05/2020
Segundo o IBGE, o valor de incorporações, obras e/ou serviços de construção ficou em R$ 8,6 bilhões no Estado em 2018 (Foto: Aurelio Alves/O POVO)
Segundo o IBGE, o valor de incorporações, obras e/ou serviços de construção ficou em R$ 8,6 bilhões no Estado em 2018 (Foto: Aurelio Alves/O POVO)

Em 2018, o Ceará tinha 1.561 empresas de construção com cinco ou mais pessoas ocupadas, crescendo 75% em relação ao verificado em 2009 (890). Essas empresas empregavam mais de 55 mil pessoas diretamente. Foram 1,5 bilhão de reais em salários, retiradas e outras remunerações. O valor de incorporações, obras e/ou serviços de construção ficou em R$ 8,6 bilhões.

| LEIA TAMBÉM | Nordeste apresenta crescimento no setor industrial de construção

No ranking nacional de valor de incorporações, obras e/ou serviços da construção, o Ceará ocupa a 8ª posição com uma participação de 3,4%. Em primeiro lugar encontra-se São Paulo com 29,6% de participação e em último o Amapá, com 0,2% de participação.

Os dados são da Pesquisa Anual da Indústria da Construção (Paic) 2018, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde 1990.  O levantamento retrata as características estruturais do segmento empresarial da atividade da construção no País, com informações que podem ser utilizada para a análise e o planejamento econômico das empresas do setor privado e dos diferentes níveis de governo.

No estado, houve um aumento na participação no valor de incorporação de 12,5%, em 2009, para 18,2%, em 2018. Este é o segundo maior percentual entre os estados do Nordeste, atrás apenas de Bahia, que em 2018 atingiu 28,2%, queda após os 30,8% registrados em 2009.

Ranking das regiões

O ranking das grandes regiões, em termos de participação do valor de incorporações, obras e/ou serviços da construção, permaneceu inalterado na comparação com 2009: a região Sudeste ocupa o primeiro lugar, com 49,2%, seguida da Nordeste (18,7%), Sul (17,2%), Centro-Oeste (8,7%) e Norte (6,2%). Destaca-se a redução da concentração do Sudeste em favor do Sul, que apresentou variação de 5,2 p.p., e do Nordeste, que aumentou a participação em 1,9 p.p. em 10 anos.

Emprego na indústria da construção

As empresas da construção no Ceará, considerando as com cinco ou mais pessoas ocupadas, empregavam mais de 55 mil pessoas, contingente cerca de 8,6% maior do que em 2009 (50.779). Esse volume de trabalhadores recebeu, em 2018, um total de R$ 1,5 bilhão em salários, retiradas e outras remunerações.
No ranking de pessoal ocupado, o Ceará é o 10º estado com maior participação (3,2%). O primeiro é São Paulo (26,7%) e o último é o Amapá (0,2%).