PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Governo aprova cinco novas indústrias no Ceará com investimentos de R$ 95,7 milhões

Conselho Estadual de Desenvolvimento Industrial (Cedin), que é presidido pelo governador Camilo Santana, aprovou 75 medidas pleiteadas pelo setor. Cinco novos protocolos de intenção chegaram ao Estado

Samuel Pimentel
20:28 | 31/03/2020
 MAIA Júnior, secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho
MAIA Júnior, secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Foto: MAURI MELO)

O Governo anunciou, após reunião do Conselho Estadual e Desenvolvimento Industrial (Cedin), 75 pedidos do setor da indústria nesta terça-feira, 31. Dentre as solicitações, cinco novos empreendimentos, com investimentos de pelo menos R$ 95,7 milhões.

As empresas, três do ramo alimentício, uma calçadista e uma da metalurgia, devem gerar 1,2 mil empregos diretos. Neste ano, outras empresas já iniciaram a implantação de operação, a fase seguinte deve ser o de pedir benefícios fiscais para aumento de produção. São uma indústria química, uma de embalagens, duas de calçados e outra de confecção.

O presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Eduardo Neves, diz que a reunião foi uma sinalização de que a economia não parou com destaque às "muitas aprovações para recebimento de máquinas novas, importações".

"É um trabalho que vinha sendo feito, com expectativa que havia de crescimento bem maior da economia brasileira. O coronavírus mudou o cenário, mas os investimentos foram feitos", comenta ele sobre as aprovações de projetos e investimentos.

Neves ainda destaca que, por causa do coronavírus, os novos protocolos de intenção e investimentos devem ser protelados para o próximo ano. A Adece vai trabalhar para que esses acordos, com prazo de dois anos, não "caduquem".

Outros anúncios

Ainda de acordo com o Governo, outras três indústrias já existentes no Ceará tiveram a prorrogação dos benefícios fiscais aceitos e mais 35 concessões de benefícios nas importações de matérias-primas e insumos para utilização de indústrias foram aprovadas pelo Cedin. E oito empresas tiveram seus benefícios fiscais revisados ou aditivados.

Reunião

Essa foi a primeira reunião do ano para a Cedin e, tendo em vista as recomendações de isolamento social em meio ao cenário de pandemia do coronavírus (covid-19), foi realizada por teleconferência.

“Essa reunião simboliza mais um esforço que o governador Camilo Santana tem feito no sentido de manter incentivos para o setor produtivo”, afirmou o titular Secretaria do Desenvolvimento Econômico do Estado do Ceará (Sedet), Maia Júnior, por meio de nota.

 

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >