PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Presidente da Gol diz que em 2020 pretende investir em voos regionais no Ceará

No ano passado, a companhia aérea transportou 37,5 milhões de pessoas entre voos nacionais e internacionais

23:13 | 17/01/2020
Voos regionais serão focos de investimento da Gol no Ceará
Voos regionais serão focos de investimento da Gol no Ceará (Foto: Divulgação/GOL)

O presidente da companhia aérea Gol, Paulo Kakinoff, afirmou em entrevista exclusiva ao O POVO que uma das metas da empresa para 2020 é expandir o número de voos que conectem Fortaleza a demais cidades do interior do Estado.

As rotas regionais previstas para entrarem em operação no aeroporto Pinto Martins incluem destinos como Crateús, Jericoacoara, São Benedito, Sobral, Aracati, Juazeiro do Norte, Iguatu e Tauá. Todos esses locais devem receber voos diretos da Gol até 22 de fevereiro deste ano. Paulo destacou que uma das principais metas da empresa para o ano de 2020 é seguir a expansão com novos destinos nacionais, no que diz respeito a cidades ao redor das capitais, no interior dos estados e novas localidades em outros países.

Especificamente sobre os voos regionais, ele afirmou: “É um processo natural de crescimento urbano, de mercado consumidor em conjunto com o setor de aviação. A Gol expandiu sua participação no mercado em 2019 e deve manter o crescimento em 2020”.

Na entrevista, Paulo Kakinoff também comentou sobre a empresa ter conseguido consolidar o mercado no Nordeste, com o hub localizado em Fortaleza. Isso significa que a Capital é o ponto principal para a realização de conexões nas viagens feitas pela companhia na região e também de rotas internacionais. A Gol fechou o ano de 2019 realizando 76 rotas próprias com destinos nacionais e internacionais, um aumento de cerca de 9% com relação a 2018.

No ano passado, a empresa transportou 37,5 milhões de pessoas entre voos nacionais e internacionais. Com relação a 2018, em 2019 a Gol apresentou um aumento de 9.377 viagens áreas, responsáveis por transportar 2,5 milhões de passageiros a mais do que no ano anterior. Dentre os fatores responsáveis por este aumento estão a abertura de mercado para voos regionais, expansão da frota de aeronaves da companhia e o fato de que a Gol assumiu grande parte dos passageiros que antes eram clientes da Avianca, que em 2019 encerrou suas operações na Cidade.