PUBLICIDADE
Economia
Noticia

Empresa investe US$ 40 milhões em nova cidade inteligente em Aquiraz

O empreendimento será construído em uma área de 200 hectares na Rodovia CE-040, Km 35, distante apenas 6 km do mar

Bruna Damasceno
01:30 | 23/12/2019
VISTA AÉREA da Smart City Laguna, em São Gonçalo do Amarante, ainda em construção: mais de 4 mil lotes vendidos
VISTA AÉREA da Smart City Laguna, em São Gonçalo do Amarante, ainda em construção: mais de 4 mil lotes vendidos (Foto: Divulgação)

Após investir US$ 50 milhões na primeira cidade inteligente (ainda em fase de construção) do Ceará, em São Gonçalo do Amarante, a empresa italiana Planet Smart City vai lançar novo projeto similar no município de Aquiraz, em 2020. O empreendimento será construído em uma área de 200 hectares, na Rodovia CE-040, Km 35, e tem investimento estimado de US$ 40 milhões.

A expectativa é que 18 mil pessoas morem no condomínio. O lançamento será no primeiro semestre do ano que vem e as vendas a partir do segundo. Os valores ainda não foram divulgados, mas estima-se que sejam os já praticados, em torno de R$ 35 mil o lote a partir de 150 m², e R$ 100 mil as casas.

O conceito das chamadas smart city é um ambiente habitacional aberto e planejado para utilizar infraestrutura urbana, tecnologia e serviços para viabilizar qualidade de vida aos moradores. Dentre as características estão o videomonitoramento das áreas comuns disponível no aplicativo gratuito do bairro, segurança participativa e inclusão dos habitantes nas atividades da cidade, como aulas de inglês, bibliotecas gratuitas, cinemas e comércio.

Essa será a terceira cidade inteligente da empresa no Nordeste, incluindo o Rio Grande do Norte. A a CEO da Planet no Brasil, Susanna Marchionni, explica que a região é estratégica para receber o empreendimento por estar a 6 km do mar, e praias como Porto das Dunas, Prainha, Presídio, Iguape, Barro Preto e Batoque.

"Consideramos que vamos ter um público bem diferenciado. O objetivo é vender para todo o Brasil, os nossos primeiros compradores são os cearenses e em segundo lugar o paulista", detalha com base nos compradores de lotes no empreendimento de São Gonçalo. Lá, eles atendem também a demanda de moradia de quem trabalha no Porto do Pecém.

Para atrair consumidores, eles focam no conceito de "cidade inteligente inclusiva". "Nos baseamos na Europa, aqui as pessoas dizem que tem de ter empreendimentos para classes A, B, C, D e E. Lá, não existe isso. A infraestrutura é de alto padrão sempre. Nós queremos democratizar esse suporte, claro que cada um terá o tamanho do seu lote de acordo com suas condições de cada faixa de renda, mas vamos oferecer alta qualidade para todos", explica.

O aplicativo do negócio permite que os compradores acompanhem as obras, confiram a agenda dos eventos, horários de cinema, vejam o mapeamento das áreas verdes, cursos que são disponibilizados e gratuitos, como idioma, informática, empreendedorismo, costura, e trabalhem a economia compartilhada com empresas e serviços entre eles.

Segundo Susanna, a cidade foi um sucesso de vendas, totalizando 4 mil lotes. Por esta razão, a empresa mantém investimentos no Ceará. Além disto, estão trabalhando em projetos verticais em São Paulo. Ao todo, serão três empreendimentos no primeiro semestre de 2020, com entrega de aproximadamente 2.500 apartamentos. Além do Brasil e Londres, o grupo planeja atuar na Índia e Colômbia no próximo ano.

Apesar de não ser smart city, outro empreendimento que traz conceito de sustentabilidade é a comunidade planejada Cidade Cauype, da Luciano Cavalcante Imóveis (LC). Situado na rodovia CE-421, o negócio desta outra empresa também aposta nos consumidores do entorno e no desenvolvimento regional em razão do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp). O investimento da para a primeira etapa foi de R$ 20 milhões e valor geral de vendas (VGV) estimado é de R$ 120 milhões.ões.