PUBLICIDADE
Economia
Noticia

Vendas no varejo caem pelo terceiro mês seguido no Ceará

O fraco desempenho de hipermercados e supermercados (-11,7%) puxam o resultado de agosto. Porém, números poderiam ser piores se não fosse o bom momento de móveis e eletrodomésticos (28,9%).

Irna Cavalcante
11:38 | 10/10/2019
No Ceará, o desempenho fraco, em relação ao cenário que se tinha no mesmo período de 2018, vem, sobretudo, de hipermercados e supermercados
No Ceará, o desempenho fraco, em relação ao cenário que se tinha no mesmo período de 2018, vem, sobretudo, de hipermercados e supermercados(Foto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O volume de vendas do comércio varejista no Ceará fechou o mês de agosto em queda de -0,2%, em relação a julho. É o terceiro recuo consecutivo. No acumulado do ano, as perdas chegam a 1,4% e, no comparativo com agosto de 2018, a 3,2%. Os dados divulgados nesta quinta-feira, 10, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o desempenho vai na contramão do Brasil, que apresenta tendência de recuperação no período.

No País, em agosto, o volume de vendas do comércio de 0,1% em relação julho, o que indica estabilidade, mas com terceiro mês seguido de taxa positiva, acumulando alta de 1,2% no ano.

No Ceará, o desempenho fraco, em relação ao cenário que se tinha no mesmo período de 2018, vem, sobretudo, de hipermercados e supermercados. Em junho a queda foi de 5,6%, em julho, de -13,4% e em agosto de -11,7%.

Foi alta também a queda nas vendas de equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação em agosto (-7 %); outros artigos de uso pessoal e doméstico (-4,8%); e tecidos, vestuário e calçados (-3,3%).

Das oito categorias pesquisadas no comércio cearense pelo IBGE, a única que não ficou no vermelho em agosto (comparando com mesmo mês de 2018), foi a de móveis e eletrodomésticos que obteve crescimento de 28,9%. Nos últimos três meses este nicho tem apresentado alta na casa de dois dígitos.  

 

No comércio ampliado, que inclui veículos automotivos (11,4%) e material de construção (12,3%), em agosto, os dados do varejo cearense são positivos. Com alta de 1,5%, em relação a julho, e de 3% no acumulado do ano.