PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

ANP corrige mês do último recorde de produção de petróleo

18:58 | 02/10/2019
Na nota enviada anteriormente havia a informação dada pela ANP de que o último recorde de produção de petróleo havia sido registrado em maio. A agência corrigiu o dado com a informação de que o último recorde foi registrado em julho, com um volume de 2,775 milhões de barris por dia. Segue a nota com as informações corretas:
A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou os dados de produção no mês de agosto. Somando as produções de petróleo e gás natural, foram 3,828 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) no Brasil.
Segundo a ANP, a produção de petróleo foi de aproximadamente 2,989 milhões de barris por dia (bbl/d), um aumento de 7,7% em relação ao mês anterior e de 18,5% em relação a agosto de 2018. Esse volume representa um recorde. A última marca havia sido registrada em julho deste ano, quando foram produzidos 2,775 milhões bbl/d.
Já a produção de gás natural foi de 133,3 milhões de metros cúbicos por dia (m3/d), superando a do mês de julho de 2019, quando foram produzidos 124 milhões de metros cúbicos, maior volume até então registrado. Em relação ao mês anterior, houve aumento de 7,4%, e na comparação com o mesmo mês de 2018, houve alta de 25,3%.
A produção em 110 poços do pré-sal foi de 1,928 milhão bbl/d de petróleo e 79,3 milhões de m3/d de gás natural, totalizando 2,427 milhões boe/d. Houve aumento de 11,1 % em relação ao mês anterior e de 41,1% se comparada ao mesmo mês de 2018. A produção do pré-sal correspondeu a 63,4% do total produzido no Brasil.
Em agosto, o aproveitamento de gás natural foi de 97,5%. Foram disponibilizados ao mercado 65,5 milhões m3/dia. A queima de gás no mês foi de 3,323 milhões de m3/d, uma redução de 4,2% se comparada ao mês anterior e aumento de 6,1% se comparada ao mesmo mês em 2018.
Os campos marítimos produziram 96,5% do petróleo e 81,1% do gás natural. Os campos operados pela Petrobras produziram 93,2% do petróleo e do gás natural. Com relação aos campos operados pela Petrobras, com participação exclusiva, produziram 43% do total. A produção nacional ocorreu em 7.118 poços, sendo 676 marítimos e 6.442 terrestres.