PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Tendtudo fecha lojas em Fortaleza; liquidação tem tumulto

Lojas no Maranhão também tiveram atividades encerradas, de acordo com a rede

Lucas Braga
23:25 | 19/08/2019
Filas enormes em liquidação da Tendtudo
Filas enormes em liquidação da Tendtudo(Foto: O POVO)

Centenas de clientes enfrentaram calor, filas enormes e empurra-empurra na loja Tendtudo no bairro Edson Queiroz. A rede de varejo de material de construção vai fechar suas duas lojas em Fortaleza até quarta-feira, 21 de agosto, e o saldão tinha produtos de até 70% de desconto. A empresa chegou ao Ceará em 1996.

Do lado de fora da loja Salinas, na av. Washington Soares, após as 20 horas desta segunda, 19, outras dezenas de consumidores queriam entrar no estabelecimento e tiveram acesso negado. As portas foram fechadas uma hora antes do previsto, sem informe prévio.

Um funcionário surdo foi agredido por cliente que insistiu em entrar na loja. O homem aproveitou a saída de outros consumidores, forçou a porta e empurrou o colaborador. Aos gritos, o agressor foi expulso da unidade.

Clientes

O produtor Gabriel Andrade foi um dos que deram viagem perdida. "Estou fazendo reforma e queria produtos de parte elétrica e porcelanato. Achei o fechamento estranho, porque é uma rede grande e antiga aqui. Não consegui entrar porque cheguei às 20h20min", declarou. Enquanto isso, o gerente gritava da porta que apenas reabririam às 8h desta terça-feira, 20.

Fim da Tendtudo no CE
Fim da Tendtudo no CE (Foto: O POVO)

A liquidação segue até quarta-feira, 21, mas muitas prateleiras já estão vazias. A servidora pública Francisca Bastos reclamou que foi para comprar portas, mas já não havia nenhuma. Saiu com uma ducha elétrica por menos de R$ 50. "Eu soube da promoção por WhatsApp. Fecharem uma rede desse porte, que vendia bem, é lamentável. Eu gostava", testemunhou.

A liquidação foi vantajosa para arquitetos e designers de interiores. Vários aproveitavam o preço abaixo de tabela para comprar lotes inteiros.

A advogada Aretuza Lima também soube das promoções por meio das redes sociais. "É triste. Deixam várias pessoas desempregadas e mais famílias sem renda. A economia certamente sai prejudicada", opinou.

Um vendedor, que não quis ser identificado, diz que percebia a perda de ritmo da Tendtudo desde 2017, desde as baixas no estoque. Ele, que é um dos funcionários mais antigos, agora vai ficar desempregado. "Não teve redução de movimento, mas não tinha mercadoria. Se não tem mercadoria, não vende. Vou ficar uns meses sem trabalhar, vou receber minhas contas, mas depois arranjo outra coisa", torce.

Lojas no Maranhão também tiveram atividades encerradas, de acordo com a rede de varejo, no Instagram. Duas unidades em São Luís já não funcionam mais.

A Tendtudo não divulgou as razões para o fechamento das lojas. O POVO Online buscou a gerência da loja Salinas, a qual se negou a dar entrevistas nesta segunda. O representante não informou quantos funcionários vão ficar desempregados. Funcionária da loja Parangaba lastimou o fechamento e confirmou que as portas estarão baixas a partir de quinta-feira.

A rede nascida em Goiânia (GO) ainda manterá lojas em seis estados e no Distrito Federal.

Linha do tempo

> A Tendtudo foi fundada em 1987 pela Alcoa Alumínio

> Em 1997, foi vendida por aproximadamente US$ 20 milhões para as empresas norte-americanas South American Private Equity Growth Fund, TCW/Latin American Partners e a seguradora MetLife

> Em 2010, fundiu-se com a Casa Show, do Rio, fundada pelo grupo Sendas, na holding BR Home Centers

> Em 2011, chegou a exportar para Cuba