PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

EUA e China se ajustavam quando Fed cortou juro, mas tensão voltou, diz Daly

10:58 | 09/08/2019
A presidente da distrital da San Francisco do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Mary Daly, afirmou que, quando a instituição anunciou o corte da taxa básica de juros em 0,25 ponto porcentual na semana passada, as incertezas comerciais com a China "pareciam estar se ajustando", e, "agora, elas voltaram a emergir". "Mas já estivemos nesta posição antes", ponderou.
Ao Wall Street Journal, ela declarou que um esfriamento do investimento das empresas e um crescimento global em desaceleração têm potencial para conter ainda mais a taxa de juros vista como neutra nos EUA - ou seja, que nem estimula nem esfria a economia -, o que poderia trazer a necessidade de afrouxamento adicional pelo Fed.
Este ano, Daly não tem direito a voto nas decisões de política monetária do BC americano.
"Ao pensar no que fazer mais à frente, onde estou realmente focando minha atenção é nesses ventos negativos", disse. O vento negativo comercial "está amplificado". "Às vezes a força do vento desacelera e às vezes aumenta, e agora estamos em uma posição de vento mais forte."

Agência Estado