PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Exportações cearenses crescem 110,5% nos sete primeiros meses de 2019

Apesar do sexto maior aumento nas exportações, o Estado ainda figura como o 14º no ranking brasileiro da atividade, com participação de apenas 1%

11:15 | 06/07/2019
Apesar do sexto maior aumento nas exportações, o Estado ainda figura como o 14º no ranking brasileiro da atividade, com participação de apenas 1%.
Apesar do sexto maior aumento nas exportações, o Estado ainda figura como o 14º no ranking brasileiro da atividade, com participação de apenas 1%.(Foto: Fabio Lima/ O POVO)

As exportações cearenses registraram alta de 110,5% no período compreendido entre janeiro e julho deste ano, no comparativo com os sete primeiros meses de 2018. O montante foi de US$ 1,1 bilhão, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira, 5, pela Secretaria de Comércio Exterior do MDIC (antigo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio). A pesquisa tem apoio do Centro Internacional de Negócios (CIN) e da Federação das Indústrias do Estado (Fiec).

Apesar do sexto maior aumento nas exportações no País, o Estado ainda figura como o 14º no ranking brasileiro da atividade, com participação de apenas 1%. Já na região Nordeste, a classificação muda: o Ceará é o 3° em volume exportado. 

O valor importado em junho é o segundo menor do ano, apesar do crescimento de 9,9%. 

Já as duas maiores cidades que importaram no Ceará, São Gonçalo do Amarante e Fortaleza, registraram o valor de US$ 366,02 milhões e US$ 327,7 milhões, respectivamente. Enquanto a primeira teve recuo de 31,1%, a segunda teve acréscimo de 37,9% no período. O maior crescimento, no entanto, foi de Acaraú, com 139.209,7%, alcançando o valor de US$ 9,2 milhões.

Com os resultados, o saldo da balança comercial do Ceará apresentou superavit, totalizando US$ 29,2 milhões. 

Redação O POVO Online