PUBLICIDADE
Curiosidades
Noticia

1º de janeiro de 2020 dá início a uma nova década ou não? Entenda

O que faz a diferença nesta resposta é a forma como contamos os anos.

19:07 | 31/12/2019

O ano de 2019 vai chegando ao fim, mas mesmo nas últimas horas do dia 31 de dezembro uma discussão persiste: afinal, a década acabou ou não? Nas redes sociais o debate está aquecido. Tem quem argumente para afirmar que sim e quem garanta que não, que o fim da década só ocorre quando 2020 acabar. No final das contas, a resposta para essa polêmica é “depende”. E tem a ver com a existência e utilização (ou não) do numeral 0.

O calendário Gregoriano

O Brasil, assim como a maior parte do mundo ocidental, segue o calendário Gregoriano, promulgado pelo Papa Gregório XIII, em 1582. O calendário Gregoriano se inicia com o ano 1, sem “ano zero”. Quando este primeiro ano tem fim, inicia-se o segundo ano, contado como ano 2 e seguindo até chegar ao ano 10, o décimo ano. Seguindo esse raciocínio, as décadas têm início no início dos anos 1 e terminam no fim dos anos 10.

Isto significa que agora estamos na década que teve início no começo de 2011 e termina no final de 2020. Essa mesma lógica é seguida na contagem dos séculos e milênios. O século 21 começou no início do ano 2001, o século 20 foi do início de 1901 ao fim de 2000 e assim por diante.

O ponto de vista matemático

Sob o ponto de vista matemático, a década acaba em 2019, que utiliza o 0 para iniciar a contagem. É possível comparar essa forma de contagem com a maneira como contamos a nossa idade. Um indivíduo inicia a vida com um ano 0 e, com o passar dos anos, comemora o ano completo e não o que se inicia.

A partir desta lógica, a década chega ao fim nesta terça-feira, 31 de dezembro de 2019. É importante lembrar que o uso do zero como é conhecido atualmente foi desenvolvido gradualmente por matemáticos na Índia. Depois, com o contato entre o Islã e a matemática indiana, surgiram os numerais arábicos, que são os que usamos hoje e que foram popularizados na Europa por volta do século XI.

(Jornal do Commercio/Rede Nordeste)