PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Funcionário público é suspeito de desviar doses de vacina contra a gripe, em Juazeiro do Norte

O suspeito teria vendido as doses a funcionários de uma empresa privada que não estavam no grupo prioritário para receber a imunização

21:00 | 04/06/2019
As doses teriam sido vendidas a 5 reais
As doses teriam sido vendidas a 5 reais(Foto: AGENCIA BRASIL)

Servidor da Prefeitura de Juazeiro do Norte, no Cariri cearense, é suspeito de desviar pelo menos 30 doses da vacina contra a gripe (vírus H1N1, H3N2 e B-Colorado). Em coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira, 4, a Secretaria da Saúde do município confirmou a suspeita. O caso é investigado.

Leia mais sobre H1N1:

>> Três mortes confirmadas por H1N1 no Cariri

A secretária da Saúde de Juazeiro do Norte, Francimones Albuquerque, informou que o suspeito teria vendido as doses a funcionários de uma empresa privada que não estavam no grupo prioritário para receber a imunização.

"A informação que nos chegou é que teriam sido 30 doses, vendidas a R$ 5 cada para funcionários de uma empresa aqui de Juazeiro do Norte. Identificamos qual foi a empresa e a assessoria jurídica do município está abrindo uma sindicância para apurar quem é esse funcionário, fazer um afastamento preventivo e apurar realmente se isso aconteceu", completou Francimones.

Mortes

Há três casos confirmados de mortes por H1N1. As vítimas não haviam sido imunizadas, mesmo sendo dos grupos prioritários.

Dentre as 21 notificações, houve seis casos confirmados. Dois dos pacientes que foram a óbito eram residentes de Juazeiro, enquanto outro era de Jardim, município vizinho.

A estudante Rafaela Barreto, 23, morreu em decorrência da virose por H1N1. Já a morte do padre José Luismar Rodrigues, 52, não teve causa confirmada ainda.

Doses extras da vacina contra o vírus já foram solicitadas pela Secretaria da Saúde, "que protocolou ofício com essa finalidade", informou a Prefeitura. A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) não informou a previsão de entrega das doses.

Com informações da repórter Nildênia Damasceno, da rádio CBN Cariri

Lucas Braga