Participamos do

Mãe é presa suspeita de participação na morte de recém-nascido em Graça

Apesar da mãe alegar que o neném veio a óbito após ser amamentado, laudo revela asfixia mecânica causada por obstrução das narinas e da boca
22:41 | Abr. 26, 2021
Autor Lara Vieira
Foto do autor
Lara Vieira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) capturou, nesta segunda-feira, 26, uma mulher de 29 anos, que é investigada pela morte do próprio filho, um bebê recém-nascido. A prisão ocorreu no bairro Dom José, no município de Sobral, a 332 km de Fortaleza. Na última semana, o companheiro da mulher já havia sido preso por suspeita de participação no caso.

LEIA TAMBÉM: Duas pessoas são presas suspeitas de homicídio com requintes de crueldade em Caucaia

De acordo com o delegado Afonso Timbó, titular da Delegacia Municipal de Varjota, a prisão é resultado de um mandado de prisão expedido pela Vara Única da Comarca de Graça. “Desde a expedição do mandado, a Polícia Civil realizou um trabalho exaustivo e contínuo voltado à captura da investigada. Informações de inteligência nos levaram à localização atual dela, na casa de um familiar em Sobral”, relata.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A morte do recém-nascido aconteceu em 9 de abril de 2021, na residência do companheiro da mãe, em Graça, onde Antônia Artenilda do Nascimento estava morando há alguns dias. O casal, no entanto, estava junto há três anos. De acordo com o depoimento dado pelo homem após a prisão, ele estava trabalhando quando foi chamado às pressas pela companheira pois o filho estaria passando mal. O socorro médico foi chamado, mas a vítima já havia falecido.

No depoimento após a prisão, a mulher sustentou que o filho morreu horas após ser amamentado. Entretanto, um laudo pericial elaborado pela Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) constatou que a causa da morte do recém-nascido foi em razão de asfixia mecânica causada por obstrução das narinas e da boca. Além disso, foi detectada uma lesão no crânio no bebê. Ela e o companheiro foram indiciados por homicídio qualificado.

LEIA TAMBÉM: "Operação Apostos" termina com três pessoas presas em Cascavel

Ainda segundo o delegado, Antônia Artenilda já era investigada por negligência nos cuidados com os filhos. “No total, são três processos envolvendo os filhos, um deles é sobre um pedido de destituição familiar, quando os responsáveis descumprem suas responsabilidades diante dos menores”. A investigação foi concluída e remetida ao Poder Judiciário.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags