PUBLICIDADE
Notícias

Português está foragido após apreensão recorde de haxixe; droga entrou pelo litoral leste

Foram quase duas toneladas, com valor de R$ 10 milhões; dois suspeitos estão presos e outro, foragido

12:40 | 18/01/2019
Pacotes de droga empilhados em caminhão
Pacotes de droga empilhados em caminhão
[FOTO1]
As quase duas toneladas de haxixe apreendidas no município de Fortim (a 135 quilômetros de Fortaleza) nesta quinta-feira, 17, foram transportadas pelo mar e chegaram ao Ceará pelo litoral leste. A origem precisa da droga ainda é investigada, mas a suspeita é de que tenha saído da Península Ibérica, na Europa.
Foram 1.984 quilos da droga capturadas na operação da Polícia Militar. O valor total do entorpecente estimado pela Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) é estimado em R$ 10 milhões. Essa é considerada a maior apreensão de haxixe da história do Brasil.
Inicialmente trazido por embarcação de grande porte, o material foi transferido para outra embarcação menor. Ao chegar no litoral, foi levado por duas caminhonetes até uma casa alugada com o intuito de estocar o haxixe. A apreensão se deu por denúncia de populares do município de Fortim, que perceberam movimentação atípica de pacotes e entraram em contato as Forças de Segurança.
Dois suspeitos, ambos portugueses, foram presos e autuados por tráfico internacional de drogas, mas um terceiro suspeito, também de Portugal, está foragido. A investigação aponta que esse terceiro seria viciado na droga e desapareceu há três dias, após fazer uso dela.
Os suspeitos presos são Alexandre Antônio Ribeiro Guerra, 41 anos, e Rúben Adriano Morgado Pereira, 27. A passagem deles pelo Brasil tinha como objetivo apenas o tráfico da droga.
Além da busca pelo terceiro suspeito, ainda não identificado, a investigação deverá ainda desvendar detalhes sobre o caso, como o significado das siglas marcadas nos pacotes em que estavam as drogas e quem são os outros envolvidos. É trabalhada a ideia de que se trata de uma organização internacional.
Um caminhão do Batalhão de Choque da Polícia Militar fez o transporte da droga até Fortaleza, onde será submetida a análise pela Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).
 
Kevin Alencar 
TAGS