PUBLICIDADE
Notícias

Justiça obriga Estado a pagar medicação de paciente idoso com esclerose em Farias Brito

O paciente, que foi diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), precisa de Rilutek 50mg, que custa, em média, R$ 1.800

10:52 | 01/06/2015
O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) ingressou, na sexta-feira, 29, uma ação civil pública para obrigar o Estado do Ceará a fornecer a medicação de alto custo de um idoso, em Farias Brito,481,1 km de Fortaleza. A antecipação dos efeitos da tutela foi deferida pelo juiz de Direito Leonardo Afonso Franco de Freitas, conforme o órgão.

O paciente, que foi diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), precisa de Rilutek 50mg, que custa, em média, R$ 1.800. A ação foi ajuizada pelo promotor de Justiça da comarca de Farias Brito, Cleyton Bantim da Cruz.

A ELA, que teve atenção mundial após o “Desafio do Balde de Gelo”, é provocada pela degeneração progressiva no primeiro neurônio motor superior no cérebro e no segundo neurônio motor inferior na medula espinhal.

Os sintomas da doença incluem fraqueza muscular, endurecimento dos músculos (esclerose) inicialmente num dos lados do corpo (lateral), atrofia muscular (amiotrófica), cãibras, tremor muscular, reflexos vivos, espasmos e perda da sensibilidade.

Redação O POVO Online
TAGS