PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Missas continuarão acontecendo após ação de vândalos na igreja de Cruz

A nova pintura foi um preparativo para a 136ª Festa de São Francisco, que ocorre em setembro

Rubens Rodrigues
14:14 | 09/09/2020
Frases agressivas chegavam a ameaçar padre (Foto: WhatsApp O POVO)
Frases agressivas chegavam a ameaçar padre (Foto: WhatsApp O POVO)

A Igreja Matriz de Cruz, município localizado a 243,1 km de Fortaleza, foi pichada por criminosos com ameaças de morte ao padre da paróquia. Mensagens de ódio foram descobertas na manhã desta quarta-feira, 9, quando a igreja foi aberta por um sacristão. A Paróquia de São Francisco de Assis havia acabado de receber uma nova pintura, como preparativo para a 136ª Festa de São Francisco, marcada para este mês de setembro. As missas continuarão acontecendo.

A paróquia tem dois padres, um deles residente há quase cinco décadas. O outro, chegou há dois anos. O padre Tomé da Silva disse que nunca havia recebido nenhum tipo de ameaça na localidade e classifica a convivência com a comunidade como "muito boa". "É por isso que as frases chamam atenção", diz.

As missas, de acordo com ele, irão continuar. "A vida da comunidade continua. Estávamos nos preparando para a festa e não podemos parar. O que a gente espera agora é que as autoridades se empenhem para dar uma resposta à comunidade", afirma.

As pichações reúnem referências à facção criminosa GDE e CV e frases agressivas como "que o diabo tenha pena de vocês", "o diabo manda aqui" e "padre vai morrer". Diversas imagens espalhadas pela igreja também foram pichadas, incluindo uma estátua de Jesus crucificado. Outra mensagem diz que "logo a GDE vai invadir Cruz". O sacristão que abriu a igreja nesta manhã encontrou uma das portas semi abertas.

"É o pior sentimento possível. Não só o meu sentimento, mas da comunidade. Quem chega aqui se choca. Não foram só as paredes pichadas, mas foi algo muito simbólico da nossa fé que foi atingido", desabafa o padre Tomé. "Quando a fé do católico é atingida, o sentimento que fica é de sofrimento. Muita dor".

A igreja foi reaberta aos fieis no último domingo, 6, logo após a conclusão da reforma. Até então, as missas estavam sendo celebradas a portas fechadas. Agora, as celebrações passam a receber um público restrito de 80 pessoas. A capacidade total da Igreja Matriz é para receber até 700 fieis.

Procurada pela O POVO, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informa que um inquérito para investigar o caso foi instaurado pela Polícia Civil, por meio da Delegacia Municipal de Cruz.

"Um Boletim de Ocorrência (BO) foi registrado na Delegacia Municipal da cidade, que segue investigando a ação criminosa e realizando oitivas. A Polícia Militar do Ceará (PMCE) também realiza diligências em toda região, com o intuito de identificar os suspeitos de praticarem o crime", conclui a SSPDS em nota.