Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Projeto oferta atendimento psicológico gratuito para alunos no interior do Ceará

"Adote um estudante" oferece contato entre estudantes e psicólogos voluntários. Professores tiveram a ideia após perceberem nos alunos ansiedade e falta de foco

Os professores Guilherme Barroso, Jordânia Sousa e Renan Medeiros, pensando no bem-estar social e mental dos estudantes, criaram e estruturaram a ideia "Adote um estudante". O objetivo é proporcionar acompanhamento psicológico gratuito para alunos da rede pública escolar da cidade de Carnaubal, a 336, 9 km de Fortaleza. De forma voluntária, psicólogos atendem alunos com consultas online, uma vez por semana, em contraturno.

Ao perceber a intenção de abandonar a sala de aula e ansiedade em alguns alunos, Guilherme Barroso, professor de Educação Física da Escola de Ensino Médio Joaquim Bastos Gonçalves e da Escola de Ensino Fundamental Guilherme Ferreira Lima, resolveu encabeçar o projeto para tentar reverter a situação preocupante e melhorar o desempenho escolar dos adolescentes.

“Com o retorno das aulas presenciais no ano passado, nós percebemos uma grande quantidade de alunos com problemas de ansiedade, sem foco nos estudos. Por aqui ser um município pobre, sabíamos que existia essa necessidade de atendimento, mas a rede de saúde não tem condições de ter tantos profissionais. Então criamos o projeto voltado para a saúde mental deles”, explica Guilherme.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

 

Iniciado em novembro de 2021 e atualmente com 20 profissionais de Psicologia, o projeto é visto como um case de sucesso entre os alunos, familiares e psicólogos. Segundo Barroso, o clima entre os participantes é de bem-estar geral. "Temos vários comentários e mensagens dos adolescentes elogiando e agradecendo pelo projeto. Eles estão gostando, muitos profissionais estão interessados em entrar no projeto”, disse o professor.

O projeto, segundo Guilherme, está funcionando nas escolas com os professores informando e explicando aos alunos a importância de participar e buscar atendimento, mas esperando a procura do aluno para evitar desistências. “Se o aluno vem atrás, é porque ele está precisando de ajuda. Já tivemos casos de alunos que disseram querer participar, mas em cima da hora desistiram”, explica Barroso.

Para a surpresa do professor Guilherme, o "Adote um estudante" foi visto de forma positiva pelas famílias dos alunos. “Nós sabemos que existe preconceito com terapia. Semana passada houve uma reunião com os país, e vários vieram nos procurar para parabenizar. Mães nos procurando para saber se o filho poderia participar. Os elogios são grandes."


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar