Participamos do

Famílias ficam desabrigadas após temporal que causou transbordamento de canal em Barbalha

Pelo menos 48 famílias tiveram que deixar suas casas por causa das inundações; prefeito decretou estado de calamidade pública e disse que vai pedir ajuda ao Governo Federal
19:55 | Abr. 13, 2022
Autor Luciano Cesário
Foto do autor
Luciano Cesário Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A chuva forte que atingiu o município de Barbalha, na região do Cariri, entre a madrugada e manhã desta terça-feira, 13, deixou ao menos 48 famílias desabrigadas, segundo informou a Prefeitura do Município. O temporal causou o transbordamento do canal do Rio Salamanca, que corta a área central da cidade, e provocou inundações em diversos bairros. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), o município registrou 51 milímetros de precipitações.

Com a forte correnteza, ruas ficaram submersas, carros foram arrastados e moradores tiveram suas casas invadidas pela água. No começo da manhã, o cenário era de destruição nos bairros Santo André, Cirolândia, Conjunto Nossa Senhora de Fátima e Centro, onde as vias foram tomadas por muita lama e entulho. A Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos do Município montou uma força-tarefa para realizar ações de recuperação nos locais mais afetados.

De acordo com a assessoria de imprensa da pasta, o transbordamento do canal foi ocasionado pelo entupimento das manilhas que dão sustentação à ponte do Riacho Seco, que deságua sobre o Rio Salamanca. Com isso, a correnteza foi desviada, em parte, para o canal que atravessa a área urbana. É a primeira ocorrência do tipo desde 2019, ano em que a ponte foi construída.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O titular da Secretaria, Arôdo de Castro, afirmou que a obra não foi planejada de maneira correta e que a ponte terá de ser reconstruída, de acordo com padrões de engenharia mais adequados para suportar períodos chuvosos. O projeto terá financiamento conjunto da Prefeitura com o Governo do Estado. A previsão é que a construção seja iniciada ainda no primeiro semestre deste ano.

Com os estragos causados pela inundação, 48 famílias tiveram que deixar suas residências. Entre as famílias afetadas, quatro precisaram ser transferidas para alojamentos provisórios montados pela Prefeitura. Já as demais, procuraram abrigo nas casas de parentes. Segundo a Secretaria de Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres e Direitos Humanos, cerca de 460 refeições foram distribuídas a moradores que saíram de suas casas provisoriamente durante a manhã enquanto o nível da água não baixava.

Equipes da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Ceará (Cedec) que atuam em Juazeiro do Norte e no Crato foram deslocadas ao município vizinho para prestar assistência logística. O órgão informou ao O POVO, na noite desta quarta-feira, 13, que o escoamento da água nas vias públicas da cidade já havia sido normalizado. Sobre as áreas em que há risco de desabamentos, a Cedec disse que ainda estava avaliando os locais identificados pela Prefeitura e que divulgaria um balanço das informações nas próximas horas.

Calamidade pública

Após os estragos causados pela chuva, o prefeito de Barbalha, Guilherme Saraiva (PDT), decretou estado de calamidade pública e disse, em entrevista à rádio CBN CARIRI, que irá solicitar ajuda do Governo Federal para recuperar as áreas atingidas. “Vamos tentar contato com a União para que o Governo possa ajudar o município. O volume de chuvas foi muito grande. Têm pessoas que tiveram suas casas invadidas pela água. Determinei que todas as secretarias e seus servidores trabalhem para dar suporte ao município neste momento”, afirmou.

A governadora Izolda Cela (PDT) usou as redes sociais, durante a tarde, para informar que estava acompanhando, desde as primeiras horas do dia, as repercussões sobre as inundações registradas em Barbalha. Ela também detalhou quais medidas foram adotadas pelo Governo do Estado para auxiliar a Prefeitura no atendimento aos desabrigados.

 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Izolda Cela (@izoldacelace)

“Conversei com o secretário da Segurança Pública, Sandro Caron, e o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Ronaldo Roque, para atuação imediata das nossas forças de segurança e Defesa Civil no município. Também falei com o prefeito de Barbalha, Guilherme Saraiva, para colocar o Governo do Estado à inteira disposição para o que fosse necessário”, escreveu a governadora em publicação compartilhada no seu perfil oficial do Instagram.

Previsão para os próximos dias

Projeção meteorológica divulgada nesta quarta-feira, 13, pela Funceme aponta possibilidade de mais chuvas na região do Cariri até a próxima sexta-feira, 15. Segundo o órgão, novas precipitações podem ser registradas na região, entre a madrugada e a manhã desta quinta-feira, 14.

O cenário favorável para chuvas também se estende às demais macrorregiões do Ceará, com destaque para o Sertão Central e Inhamuns. As precipitações, segundo o órgão, podem ocorrer a qualquer hora do dia. A tendência é que o céu predomine de nublado a parcialmente nublado, com pouco espaço para o sol.

A Funceme reforça que as chuvas esperadas para os próximos dois dias estão ligadas à formação de áreas de instabilidade oriundas da proximidade da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) com o território cearense. Além disso, alguns efeitos locais como temperatura, relevo, sistema de brisa e umidade também podem influenciar para as chuvas.

OUÇA O PODCAST VOO 168 BASTIDORES

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar
1