PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Incêndios atingem área de mata no município de Assaré há três dias

Conforme O POVO apurou com fontes locais, o fogo avança cada vez mais, e há dificuldade em controlar as chamas por conta do calor, do vento e da mata seca das roças

22:03 | 09/10/2019
Pelo menos dois incêndios foram registrados em áreas de mata no município de Assaré
Pelo menos dois incêndios foram registrados em áreas de mata no município de Assaré(Foto: Itamar Pio)

Desde a última segunda-feira, 7, pelo menos dois incêndios foram registrados em áreas de mata no município de Assaré, distante cerca de 476 quilômetros de Fortaleza. Conforme O POVO Online apurou com fontes locais, o fogo avança cada vez mais e há dificuldade em controlar as chamas por conta do calor, do vento e da mata seca das roças.

Conforme informações do vereador Itamar Pio (MDB), que reside na região do incêndio, o prejuízo causado pelas chamas é incalculável, já que muitas cercas foram queimadas, consumindo pastagens que alimentam os rebanhos bovinos da área.

Mesmo com o trabalho de voluntários na contenção das chamas, diversas roças de algodão e de capim estão sob ameaça de destruição pelo incêndio. “Os prejuízos na pastagem, nas matas e principalmente das cercas, são incalculáveis. O proprietário Maninho Leite já perdeu grande parte das cercas da sua propriedade, toda ela feita de estaca de aroeira e arame. E o arame farpado, depois que passa o fogo, não serve mais para nada. E as estacas já viraram cinza”, disse Itamar. Este primeiro incêndio, que teve início na região do Amaro e terminou na Serra de Santana, teria sido contido pelo Corpo de Bombeiros.

No Sítio Varjota, no entanto, o incêndio perdura há três dias. Cerca de 100 hectares de mata nativa já teria sido destruído pelas chamas. Por ser de difícil acesso, o trabalho de voluntários no combate às chamas tem sido complicado. O fogo estaria próximo de residências locais.

O POVO Online procurou a assessoria do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE), para obter informações sobre o combate às chamas. A reportagem aguarda resposta.

Com informações do repórter Amaury Alencar