Participamos do

Ceará investiga seis casos de sarampo em cinco municípios

Outros 12 casos suspeitos de sarampo já foram descartados em oito municípios cearenses. Outros 21 municípios do Estado aprensentam alto risco de reintrodução da doença
16:48 | Abr. 13, 2022
Autor Marília Serpa
Foto do autor
Marília Serpa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Seis casos de sarampo estão sendo investigados em cinco municípios cearenses, de acordo com a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). A Capital tem dois casos suspeitos da doença sob investigação, enquanto Marco, Caucaia, Maranguape e Trairi possuem, cada cidade, um caso também sendo analisado.

Sem nenhuma confirmação de sarampo no Estado até o momento, 12 casos suspeitos já foram descartados anteriormente nos municípios de Itapipoca, Cascavel, Ibaretama, Milagres, Pacatuba, São Gonçalo do Amarante, Tauá e Umirim.

"Se em uma primeira coleta forem encontrados anticorpos para sarampo, deve ser confirmada em uma coleta seguinte após 15 dias", explica a secretária executiva de Vigilância e Regulação da Sesa, Ricristhi Gonçalves sobre o processo de investigação. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Quando há registro de caso suspeito ou confirmado, um protocolo é realizado em até 72h. Processo inclui o monitoramento de familiares e pessoas que tiveram algum contato com o paciente, além da vacinação de bloqueio aos que não apresentarem sintomas, a fim de interromper a disseminação do vírus.

Além disso, 21 municípios cearenses apresentam risco muito alto de reintrodução da doença, sendo eles Fortaleza, Caucaia, Tianguá, São Benedito, Sobral, Crateús, Itapipoca, Maracanaú, Maranguape, Guauiba, Pacajus, Aquiraz, Eusébio, Baturité, Frotim, Aracati, Russas, Iguatu, Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha.

Um alto risco de reintrodução de sarampo é observado em outros 80 municípios, de acordo com a Sesa. Já o médio risco de reincidência da doença é prevalente em 56 municípios, enquanto 27 apresentam baixo risco. Os dados foram atualizados nessa terça-feira, 12.

Ricristhi explica que o risco de reintrodução é "calculado" considerando vários indicadores que são pontuados. "Cada indicador tem um peso. Por exemplo, cobertura vacinal tem um peso importante. Tem uma série de indicadores como o turismo na região, densidade populacional, casos confirmados nos últimos anos. Tudo isso junto em uma matriz classifica o município para dizer se ele tem um risco potencial de introdução", destaca. 

Campanha de vacinação 

A partir da próxima quarta-feira, 20, terá início a vacinação contra influenza e sarampo em crianças a partir de seis meses e menores de cinco anos de idade. No calendário anterior, essa faixa etária seria contemplada com a imunização apenas a partir de 2 de maio.

Decisão foi tomada em reunião extraordinária da Comissão Intergestores Bipartite (CIB-CE) realizada na tarde desta quarta-feira, 13, entre a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) e gestores municipais da Saúde.

Mudança é justificada pelos riscos da volta da circulação do sarampo no Brasil e a sazonalidade do período chuvoso no Estado. As precipitações têm ocasionado um crescimento no número de atendimentos pediátricos por síndromes gripais nas unidades de saúde do Ceará, principalmente na Região Metropolitana de Fortaleza e no Cariri, conforme a Sesa. 

"As vacinas podem ser aplicadas simultaneamente e, inclusive, se a criança tiver alguma vacina do calendário atrasada ela pode fazer sem nenhum prejuízo", detalhou a secretária. Ela explica que os imunobiológicos já estão nos municípios pois foram distribuídos para outro o público-alvo que já estava previsto.

O quantitativo para dar início à vacinação das crianças vai poder ser utilizado enquanto as doses dessa faixa etária chegam, o que está previsto para próxima segunda-feira, 18. 

Desde o último dia 4, a campanha de vacinação contra sarampo e influenza está sendo realizada. Profissionais da Saúde já estão recebendo as doses para ambas as doenças e pessoas a partir de 60 anos, para a gripe. A campanha segue até o dia 3 de junho. 

(Com informações de Ana Rute Ramires)

Atualizada às 18h40min 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar
1