Participamos do

Uece vai cobrar passaporte da vacina para matrícula de estudantes

Quem não apresentar o passaporte ou uma justificativa médica, poderá fazer a matrícula, mas não terá acesso aos campi e nem a atividades domiciliares
12:22 | Jan. 25, 2022
Autor Danrley Pascoal
Foto do autor
Danrley Pascoal Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Universidade Estadual do Ceará (Uece) divulgou nessa segunda-feira, 24, que solicitará aos estudantes o passaporte da vacina. O documento será cobrado no ato da matrícula online, que ocorrerá nos dias 2 e 3 de fevereiro (1ª fase) e nos dias 9 e 10 de fevereiro (2ª fase), pelo sistema Aluno On-line. A informação é do reitor da Uece, Hidelbrando Soares, em entrevista à jornalista Rachel Gomes, da Rádio O POVO/CBN.

A medida está em conformidade com os decretos estaduais nº 34.418, de 27 de novembro de 2021, e nº 34.475, de 16 de dezembro de 2021, do Governo do Estado do Ceará, que estabelece a obrigatoriedade do passaporte de vacinação para acessar equipamentos públicos do Estado.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Assim, no momento da realização da matrícula, os estudantes que anexarem seu passaporte de vacinação terão o acesso aos campi da Uece garantido. Enquanto aqueles que enviarem apenas uma justificativa médica da não imunização estarão impedidos de entrar nos campi, porém, poderão realizar suas atividades em domicílio com acompanhamento, após uma avaliação pelo Grupo de Trabalho de Enfrentamento à Pandemia da Covid-19 da Uece.

Os alunos que não apresentarem passaporte ou justificativa poderão, ainda assim, realizar a matrícula, mas não poderão entrar na Uece e não terão acesso às atividades domiciliares. A medida faz parte da preparação da Universidade para o retorno presencial que deve acontecer no dia 7 de março.

De acordo com Hildebrando, a decisão de cobrar o comprovante de vacinação objetiva “receber os estudantes e professores de forma segura, prezando sempre pela saúde e pela vida dos membros” da Universidade. A instituição ainda não finalizou o plano de retomada das atividades presenciais, entretanto, o reitor afirma que o projeto está em processo de discussão e de elaboração e em breve será submetido à deliberação do seu Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE).

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags