Participamos do

França investiga tentativa de venda de radiografia de mulher ferida em atentado

11:34 | Jan. 25, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

A Justiça francesa iniciou uma investigação por "quebra de sigilo profissional" depois que um cirurgião tentou vender uma radiografia de uma sobrevivente do ataque extremista em 2015 contra a sala de concertos Bataclan, informou a Procuradoria de Paris nesta terça-feira (25) à AFP.

Segundo o portal Mediapart, o renomado cirurgião Emmanuel Masmejean leiloou na OpenSea, um site especializado em venda de objetos digitais NFT, a radiografia de uma sobrevivente do Bataclan, a qual ele havia operado.

A radiografia mostra um de seus antebraços perfurados por uma bala de kalashnikov, disparada durante uma série de atentados realizados em 13 de novembro de 2015 em Paris e suas redondezas que deixaram 130 mortos.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O chefe dos hospitais de Paris (AP-HP) anunciou rapidamente que implementaria ações legais, denunciando um "ato escandaloso". Segundo o Mediapart, a radiografia tinha um preço inicial de 2.776 dólares.

Em uma nota enviada à AFP por sua advogada, a sobrevivente disse estar "muito chocada" com essa tentativa de venda e com o "desprezo" do médico.

O médico escreveu em sua conta do Twitter que lamentava este "erro", acrescentando que destruiu "a obra em questão" e que não obteve lucros.

gd/tjc/aa

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags