Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Governo assina concessão de bolsas para 184 agentes do Programa Mais Infância

Os profissionais selecionados irão acompanhar as famílias beneficiadas pelo programa e apoiar municípios na busca ativa de famílias em situação de vulnerabilidade social que ainda não estão cadastradas
20:03 | Set. 13, 2021
Autor Isabela Queiroz
Foto do autor
Isabela Queiroz Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Governo do Ceará assinou concessão, nesta segunda-feira, 13, de bolsas de incentivo aos Agentes Sociais Mais Infância Ceará. Os 184 profissionais selecionados irão atuar apoiando as prefeituras e trabalhando na busca ativa das famílias a serem beneficiadas com o auxílio do Cartão Mais Infância.

Os agentes participaram de seleção para bolsistas em todos os municípios cearenses. Os selecionados serão contemplados com duas bolsas: uma no valor de R$ 1.800, para 30 horas semanais, e outra de R$ 1.200, para o cumprimento de 20 horas semanais.

Durante o evento transmitido ao vivo nas redes sociais, o governador Camilo Santana afirmou que os agentes sociais serão o elo entre o Estado e os municípios. “Será muito importante para aperfeiçoar, corrigir alguns erros e melhorar a execução do programa, para não deixar nenhuma mãe e criança de fora”, disse.

LEIA MAIS | Ceará seleciona 184 agentes sociais para atuação no Cartão Mais Infância

Os agentes irão colaborar com alimentação de informações em um sistema de monitoramento das famílias participantes do programa desenvolvido juntamente com a Casa Civil. Além disso, eles irão incluir famílias que estão em situação de vulnerabilidade, distantes das políticas públicas, fazer buscas ativas e avaliar o desenvolvimento das crianças, segundo a primeira-dama Onélia Santana.

Na ocasião, a vice-governadora Izolda Cela parabenizou os agentes selecionados e enfatizou a importância do programa para o desenvolvimento infantil. “Nós sabemos que as sociedades humanas não têm chance de melhorar realmente se não cuidarem dessa primeira infância”, afirmou.

Assinaram o termo de concessão da bolsa durante evento que aconteceu nesta tarde, com transmissão por meio das redes sociais, o governador Camilo Santana, a primeira-dama, Onélia Santana, a vice-governadora Izolda Cela e a secretária da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), Socorro França.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Camilo anuncia novo decreto contra a pandemia no Ceará: veja o que muda

PANDEMIA
14:28 | Set. 03, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O horário de funcionamento de comércio e academias no Ceará será ampliado a partir da próxima segunda-feira. O comércio de rua poderá abrir de 8 às 22 horas. Academias poderão funcionar de 5h30min às 22h30min. O novo decreto estadual foi anunciado pelo governador Camilo Santana (PT) na tarde desta sexta-feira, 3 de setembro (03/09). Camilo disse que a ampliação de horário atende demanda do setor e evita concentração de público em determinados horários.

Decreto atual, em vigor até o próximo domingo, 5, permite o funcionamento do comércio de rua das 9 às 19 horas (com limitação de 50%) e das academias de 6 às 22 horas (com 40% capacidade). O governador disse que o novo decreto, a ser publicado até este sábado, 4, irá também prever a realização de eventos-teste.

Camilo disse que a demanda assistencial, o número de casos e a transmissão seguem em baixa. Porém, continua a preocupação com a variante Delta. Segundo o secretário da Saúde, Marcos Antônio Gadelha Maia, o número de casos da variante Delta no Estado segue em 96. Houve uma morte.

"Você que ainda não se vacinou, procure se vacinar. Lembre-se do exemplo dessa semana de uma pessoa que morreu no Ceará, o primeiro caso pela variante Delta, e que poderia ter sobrevivido se tivesse se vacinado. Morreu porque não tinha tomado a vacina. A vacina não que evite de ter a Covid-19, mas diminui muito as consequências, a gravidade da doença", alertou o governador.

O secretário Marcos Gadelha disse que o conjunto de dados dá otimismo grande no combate à pandemia. Porém, há preocupação em função da variante Delta. Ele destacou que há entre 4% e 5% de exames positivos de Covid-19 no Estado. No pico da pandemia, a situação chegou a cerca de 70%. Salientou também a queda do número de casos e mortes. Ele fez apelo por vacinação e disse que não há estratégia mais eficaz.

"Estamos trabalhando agora o prazo em que nós vamos iniciar uma terceira dose, de reforço, na população mais idosa no Estado do Ceará", acrescentou Camilo.

Decretos na 2ª onda no Ceará

2º lockdown: o isolamento rígido em Fortaleza começou em 5 de março de 2021. No dia 13, decreto estadual estendeu as medidas para todo o Estado.

12 de abril: no dia 4 de abril, Camilo Santana anunciou o início da flexibilização no Ceará para o dia 12 de abril. Com a reabertura, foram permitidas algumas atividades de serviço e comércio em horários reduzidos, toque de recolher de segunda à sexta-feira e lockdown aos fins de semana. 

17 de abril: decreto anterior foi mantido, com liberação de atividades físicas individuais em espaços públicos.

23 de abril: flexibilização avança com liberações para escolas, igrejas, templos. barracas de praia e academias de ginástica. Lockdown continua aos sábados e domingos.

30 de abril: Camilo anuncia flexibilização aos sábados e domingos, com autorização para funcionamento de comércio e restaurantes. Na semana, as regras seguem as mesmas.

7 de maio: após quatro semanas de flexibilização, o Ceará não avança na reabertura, mantendo as medidas em vigor. Dois indicadores acenderam sinal de alerta: alto patamar de internações e aumento na positividade de exames

14 de maio: Região de Fortaleza e de Sobral avançam na flexibilização, com ampliação do horário de funcionamento das atividades comerciais. Cariri, Sertão Central e Litoral Leste/Jaguaribe continuam com as mesmas restrições.

22 de maio: decreto anterior é prorrogado mantendo ampliação Fortaleza e de Sobral e medidas mais rígidas nas outras três regiões do Estado

29 de maio: decreto amplia flexibilização no Sertão Central e Litoral Leste/Jaguaribe, que passam à mesma situação de Fortaleza e Sobral. Cariri mantém restrições

4 de junho: decreto amplia horário de funcionamento de shoppings e restaurantes até 22 horas e toque de recolher vai para 23 horas. Exceção é Cariri, onde restrições são mantidas

11 de junho: governo libera aulas em todas as séries do ensino médio, amplia a capacidade de público em academias, reabre museus, bibliotecas e cinemas. Apenas o Cariri continua com restrições

18 de junho: governador anuncia prorrogação do decreto, interrompendo a sequência de reabertura. Restrições mais severas mantidas no Cariri.

25 de junho: governo libera aulas presenciais em universidades.

28 de junho: decreto autoriza o funcionamento de feiras livres.

9 de julho: anunciado aumento do horário do comércio.

23 de julho: restaurantes podem funcionar até 23 horas. Eventos podem receber até 200 pessoas.

6 de agosto: por causa da chegada da variante Delta, decreto é prorrogado sem mudanças.

20 de agosto: Camilo anuncia que restaurantes moderão funcionar até meia noite.

3 de setembro: Camilo amplia horário de comércio e academias.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ceará chega a 25 hectares de cacau com tempo médio de produção 60 dias mais rápido

ECONOMIA
12:00 | Set. 01, 2021
Autor Beatriz Cavalcante
Foto do autor
Beatriz Cavalcante Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Ceará chega a 2021, onze anos após a plantação das primeiras mudas, a 25 hectares (aproximadamente 25 campos de futebol) de cultivo de cacau e com tempo médio de produção de 140 dias, até 60 dias menor que a média de 200 dias em outras regiões do Brasil.

A conquista faz parte de iniciativa que começou em 2010 no Perímetro Irrigado do Tabuleiro de Russas, entre as cidades de Limoeiro do Norte e Russas, por meio da União dos Agronegócios no Vale do Jaguaribe (Univale), com apoio da Comissão Executiva de Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

À época, logo na 1ª safra, foram três mil quilos de amêndoas por hectare, superando em muito a média de 350 quilos por hectare registrado no Sul da Bahia, principal região produtora do Brasil.

“O Governo do Ceará fez um projeto de incentivo à introdução de cacau no Ceará, por meio de produtores privados que aceitaram fazer o investimento. O Estado entrou com a parte tecnológica, trazendo técnicos da Ceplac para dar suporte e logo começaram a produzir cacau”, detalha Sérgio Baima, analista de Atração de Investimento e Mercado da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet).

Plantação de cacau no Ceará
Plantação de cacau no Ceará (Foto: HELENE SANTOS/GOV DO CEARA)

Dentre as vantagens do Ceará para o cacau está a insolação, ou seja, a quantidade de horas de sol durante o dia, o que melhora a produção e faz com que o cacau seja precoce.

Baima explica que não é bom ter de esperar por cinco anos para o cacau desenvolver. "Aqui, ele se desenvolve em três anos. Entre a saída da flor e a produção, normalmente, em outros estados, chega a 200 dias. No Ceará, em 140 dias há o processo. É realmente mais precoce, o que faz com que o Ceará possa ter um grande potencial”, avalia.

Outra vantagem elencada pelo engenheiro agrônomo Diógenes Abrantes, um dos responsáveis pelo experimento da produção de cacau no Ceará, é a umidade relativa muito baixa e, principalmente, a ausência de doenças fúngicas, como a vassoura-de-bruxa. "Aqui ela ainda não apareceu”, afirma.

“A implantação dos cacaueiros no Ceará apenas foi possível pela parceria entre o Governo do Estado e a iniciativa privada. O Governo incentivou com consultorias, através de projetos da Adece (Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará), e custeando a vinda de especialistas ao Ceará. Hoje, a Sedet mantém um consultor do cacau na região”, explica, acrescentando que outras regiões já iniciaram o processo de plantação, como a do Acaraú.

Porém, ele frisa que, para expandir esta oportunidade é preciso usar de tecnologia, como irrigação, bem como a fertilização, a adubação e técnicas de poda. Além disso, os cacaueiros precisam de sombreamento e barreira para os fortes ventos.

Plantação é feita no Perímetro Irrigado do Tabuleiro de Russas, entre as cidades de Limoeiro do Norte e Russas e chega a produzir três mil quilos de amêndoas por hectare
Plantação é feita no Perímetro Irrigado do Tabuleiro de Russas, entre as cidades de Limoeiro do Norte e Russas e chega a produzir três mil quilos de amêndoas por hectare (Foto: HELENE SANTOS/GOV DO CEARA)

Para otimizar o espaço, os produtores podem  ainda aproveitar para plantio de banana, coco e cajarana, por exemplo. A técnica consorciada é a adotada na Fazenda Frutacor, em Russas, onde estão plantados, atualmente, três hectares de cacau.

Atualmente, a rentabilidade do cacau é de R$ 1 mil por hectare. “Isso, se o interesse for de processamento apenas da amêndoa. Se fizer a venda da poupa, o ganho vai para R$ 1,3 mil. E caso seja uma produção de agricultura familiar, onde o próprio agricultor executa a mão de obra, essa percentagem aumenta para R$ 1,5 mil livres, por hectare, a partir do 3º ano”, afirma o agrônomo.

Ao estudar o fruto, Diógenes também passou a produzir cacau, abrindo a própria fábrica há menos de um ano em Limoeiro do Norte. “Por enquanto, estamos com cinco produtos: o pó de cacau, o Nibs de 80 gramas e o de 100 gramas, e dois tipos diferentes de chocolate que são os de 46% e 70%”, conta.

Histórico do fruto no Estado

Logo nos primeiros anos de plantio de cacau no Ceará, a sequência de anos de seca quase impediu a continuidade do projeto. O cenário se equalizou e hoje a questão hídrica está quase que totalmente normalizada.

“Em 2011, tínhamos o Castanhão cheio. Aguentou três anos e quase secou. Hoje, o açude tem cerca de 15% e estamos conseguindo manter a irrigação porque há um cuidado muito maior com a água. O cacau contribui com o pensamento do Governo de aumentar a renda de produtores, sejam grandes ou pequenos, de modo parcimonioso no uso da água”, detalha Baima.

O cacau no Brasil

O cacau é considerado “fruto de ouro” devido à sua alta lucratividade. Ele é originário da América Central, mas disseminado por todo o mundo.

Segundo dados de 2019 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Bahia é o maior produtor de cacau do Brasil com uma área plantada de 480 mil hectares e produção de 122 mil toneladas. Com seus 174 mil hectares e 116 mil toneladas produzidas, o Pará é, hoje, o 2º maior produtor nacional.

Por apresentar área colhida de cerca de 707 mil hectares plantados e produção estimada em 255 mil toneladas, o Brasil atualmente se situa na 7ª colocação no mercado mundial cacaueiro, mas já liberou a exportação desse produto. (Com Antonio Cardoso, Comunicação Institucional, e Helene Santos do Governo do Ceará)

Produtos a partir do Cacau já produzidos no Ceará
Produtos a partir do Cacau já produzidos no Ceará (Foto: HELENE SANTOS/GOV DO CEARA)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Governo do Ceará inaugura mais três areninhas no Interior do Estado

Novos três equipamentos
15:43 | Ago. 31, 2021
Autor Marília Serpa
Foto do autor
Marília Serpa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Governo do Ceará inaugurou, na tarde dessa segunda-feira, 30, mais três areninhas em três municípios do Interior do Estado: Antonina do Norte, Assaré e Tejuçuoca. Os novos equipamentos foram entregues pelo governador Camilo Santana por meio de evento virtual. Agora, o Ceará contabiliza 244 areninhas, sendo 138 delas no interior e 86 na Capital, em parceria com a Prefeitura de Fortaleza.

No evento virtual, o governador informou que o projeto das areninhas é a maior política pública do País, garantindo que todos os 184 municípios cearenses terão o equipamento, alguns contando com até dois, três ou quatro, variando de acordo com o tamanho de cada cidade. Os três equipamentos inaugurados custaram o investimento de R$ 713.236,95, contando com vestiários com banheiros, grama sintética, alambrados e redes, acessos pavimentados e torres de iluminação.

LEIA MAIS: Camilo relata atraso em obras no Ceará por falta de repasse das verbas federais 

Porto do Pecém inaugura 3 novas áreas para paradas de navios e prevê aumento na movimentação portuária

“As areninhas são equipamentos que protegem nossa juventude, estimulam a questão física e a saúde, enfim, melhoram a qualidade de vida das pessoas. É lá que podemos descobrir talentos do futebol, na maior política pública de esporte e cidadania do Brasil. Queremos chegar a quase 600 areninhas até o final de 2022, tem muita areninha que o prefeito urbaniza no entorno, aproveita o ambiente para mudar e melhorar a vida das pessoas, movimenta a economia e muda o local, algumas são até em áreas que eram mais desertas e que se modificam com a chegada desse equipamento”, explicou Camilo.

Areninhas utilizadas para realização de jogos entre a comunidade
Areninhas utilizadas para realização de jogos entre a comunidade (Foto: Reprodução/Governo do Ceará)

Mais 55 areninhas estão em andamento para serem inauguradas, das quais 28 estão em obras. Além disso, outras 300 encontram-se ainda em processo de licitação ou contratação. De acordo com o portal do Governo do Ceará, o projeto objetiva melhorar a qualidade de vida da população cearense, oferecendo equipamentos esportivos de qualidade dos quais a comunidade possa fazer uso por meio de espaços urbanizados e seguros para convivência, lazer e formação cidadã.

Estiveram presentes no evento virtual, ao lado do governador, o secretário de Esporte e Juventude (Sejuv), Rogério Pinheiro, a vice-governadora, Izolda Cela, e os deputados estaduais Fernando Santana e Edilardo Eufrásio.

Mais 55 areninhas estão em andamento para serem inauguradas, as quais 28 estão em obras
Mais 55 areninhas estão em andamento para serem inauguradas, as quais 28 estão em obras (Foto: Reprodução/Governo do Ceará)


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Inscrições abertas para segunda edição do programa Cozinhas Sociais

Notícia
22:33 | Ago. 27, 2021
Autor Isabela Queiroz
Foto do autor
Isabela Queiroz Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Governo do Ceará lançou, nesta sexta-feira, 27, o edital do processo seletivo para a segunda edição do programa Cozinhas Sociais. Serão ofertadas dez vagas para instituições que atuam no combate à fome em comunidades vulneráveis. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas exclusivamente pelo site do Mapa Cultural até o dia 7 de setembro. A solenidade virtual foi transmitida pelas redes sociais do governo estadual.

As instituições selecionadas deverão indicar um representante que participará de atividades de formação em empreendedorismo social, cozinha básica e boas práticas que acontecerão em formato híbrido (presenciais e on-line). Além de receber tutoria, acompanhamento, ajuda de custo, insumos e utensílios para fornecer alimentação nas áreas que atendem.

Podem participar as associações, organizações e coletivos da sociedade civil com atuação em áreas e segmentos em situação de vulnerabilidade social, com sede em Fortaleza. Além de ter desenvolvido, preferencialmente, trabalho social ligado à produção e distribuição de alimentação para comunidades em vulnerabilidade social durante a pandemia, as instituições devem possuir uma cozinha disponível para a produção das refeições e estrutura para distribuição dos alimentos.

A iniciativa é realizada pelo Estado, por meio da Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco, instituição da Secretaria da Cultura do Estado Ceará (Secult), gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM), e o Mais Nutrição, ação do Programa Mais Infância Ceará.

Requisitos para participar:

  • Ser maior de 18 anos;
  • Ter disponibilidade de, no mínimo, 20 horas semanais;
  • Ser representante ou indicado por instituição que atue no combate à fome;
  • Ter afinidade e habilidade para a preparação de refeições;
  • Ter celular, tablet, computador ou equipamento com acesso à internet para as aulas na modalidade on-line, que serão realizadas por meio da plataforma Google Meet.

Serviço

Programa Cozinhas Sociais

As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas, exclusivamente, pelo site de 27 de agosto a 7 de setembro de 2021, mediante preenchimento completo do formulário de inscrição por um representante da instituição.

Mais informações: (85) 3248-8091

Site: https://mapacultural.secult.ce.gov.br/oportunidade/3354/ 

www.gastronomiasocial.org.br

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

"Muito felizes com a decisão da Amazon, afinal, foram quase dois anos de conversas com o Ceará", diz secretário

ECONOMIA
14:28 | Ago. 27, 2021
Autor Beatriz Cavalcante
Foto do autor
Beatriz Cavalcante Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Amazon finalmente realizou o anúncio oficial do Centro de Distribuição em Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza na quinta-feira, 26. "Estamos muito felizes com a decisão da Amazon, afinal, foram quase dois anos de conversas com o Governo do Ceará", frisou sobre a oficialização, Maia Júnior, secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Estado.

A empresa multinacional busca aumentar a capilaridade logística no Brasil e escolheu o Estado para ser Centro de Distribuição no Nordeste. A ideia é melhorar a experiência dos clientes, reduzindo o tempo de entrega dos produtos no País.

Para o Governo do Ceará, a multinacional vai compor o que se busca para o Estado, que é a formação de um hub de distribuição e logística no Nordeste e no Brasil.

Veja mais fotos do CD da Amazon no Ceará

"Temos, em primeiro lugar, localização geográfica privilegiada. E ainda infraestrutura, boa ambiência de negócios e outras vantagens competitivas que fizeram grandes empresas, como a Amazon, enxergar que o Ceará é local certo para se investir, disse o secretário executivo de Comércio, Serviços e Inovação da Sedet, Júlio Cavalcante.

Em nota, o diretor de operações da Amazon no Brasil, Ricardo Pagani, ressaltou que o foco da empresa é oferecer uma experiência melhor.

“É um grande orgulho poder anunciar esta expansão, contribuir com o País e gerar centenas de oportunidades de emprego diretas e indiretas na região. Com a chegada do Centro de Distribuição do Ceará, poderemos atender com mais velocidade e eficiência os clientes da região Nordeste do país e cumprir o objetivo de manter o cliente sempre em primeiro lugar”, disse Ricardo.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags