Participamos do

Sobe para 35 o número de motoristas de aplicativo mortos no CE desde 2017

Nessa sexta-feira, 10, o Estado registrou o segundo caso de violência a motoristas de app em 2021
14:03 | Set. 11, 2021
Autor Mirla Nobre
Foto do autor
Mirla Nobre Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Mais um caso de violência a motoristas de aplicativos foi registrado no Ceará em 2021. Com isso, sobe para 35 o número de condutores assassinados no Estado desde 2017, conforme dados da Associação dos Motoristas de Aplicativos do Ceará (Amap-CE). Nessa sexta-feira, 10, o motorista Samir Lima da Silva, 31, foi vítima de latrocínio em Fortaleza, sendo o segundo caso de violência registrado a motoristas de app no Estado neste ano.

Em 2020, a categoria viveu o ano mais violento, quando foram registrados 16 homicídios entre os profissionais. Desde 2017, mais 17 trabalhadores da categoria foram assassinados no Estado. Conforme a Amap, em 2017 contabilizou 12 mortes, 2018 registrou duas e em 2019 mais três casos de violência.


Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

De acordo com o presidente da Amap-CE, Rafael Keylon Gomes da Silva, a Associação estará acompanhando os procedimentos policiais e cobrando uma resposta rápida para a categoria sobre o caso da morte de mais um profissional. “Mais um motorista foi assassinado rodando. Ele se torna o segundo motorista assassinado em 2021, vítima de latrocínio. Mais uma vez a categoria está de luto. Agora a gente cobra da Justiça, da Secretaria da Segurança Pública, da Delegacia de Homicídio, do governador Camilo Santana, um suporte e uma resposta rápida à nossa categoria”, disse, em vídeo publicado nas redes sociais.

Em entrevista ao O POVO, Rafael destacou que é necessário que cada motorista reforce sua segurança, evitando andar em locais perigosos, assim como em aplicativos cujo registros de insegurança já são altos. “A gente orienta os motoristas a não rodarem em aplicativos com índices de insegurança, onde já tem um histórico. É preciso que eles avaliem também os passageiros, as localidades e façam parte dos grupos de monitoramento”, reforçou.

Prevenção 

Por meio de nota enviada ao O POVO, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS) afirmou que vem adotando uma série de estratégias para combater e prevenir crimes contra usuários e trabalhadores de transporte por aplicativo. 

"Um dos trabalhos desenvolvidos é a 'Operação Corrida Segura', que consiste no patrulhamento desenvolvido pela Polícia Militar do Ceará (PMCE). A operação funciona como ação preventiva de abordagem, para que os profissionais e os usuários sigam seus trajetos de forma segura. As ações policiais são realizadas a partir das análises de dados criminais, que apontam os dias, horários e locais onde são registrados os crimes com mais frequência. Com base no diagnóstico dos índices criminais, é possível realizar ações de combate aos Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVP) nos transportes. Por meio desses levantamentos, estratégias diferentes são implementadas visando intensificar e qualificar as abordagens", explica a nota.

A pasta ainda ressalta, em termos comparativos, que enquanto em 2020 foram registrados 16 mortes de motoristas, até agosto deste ano houve o notificação de dois assassinatos. "Esse número é reflexo das ações desenvolvidas diariamente", pontua.

A Secretaria também afirma que mantém diálogo permanente com os representantes das empresas de transporte por aplicativo, no intuito de traçar ações de segurança tanto para os motoristas quanto para os passageiros.

Atualizada às 22h50 em 12/9/2021

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags