PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Secretário de Segurança do Ceará destaca redução de assassinatos em 2021

Os números de 2020, retratados pelo Anuário de Segurança Pública, mostram o Ceará como o estado com maior taxa de assassinatos no País. Sandro Caron afirmou queda de 38% nas mortes

12:20 | 16/07/2021
 Secretário Sandro Caron, da SSPDS  (Foto: Thais Mesquita)
Secretário Sandro Caron, da SSPDS (Foto: Thais Mesquita)

De acordo com o titular da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Sandro Caron, o resultados negativos do Ceará no Anuário de Segurança divulgados nessa quinta-feira, 15, não são o panorama atual em 2021. No acumulado de 2020, o Ceará teve a maior taxa de assassinatos no País, com 45,2 mortes por 100 mil habitantes. Em entrevista à Rádio O POVO CBN nesta sexta-feira, 16, Caron ressaltou que o Ceará já registra em 2021 uma queda de 38% no número de assassinatos.

O Estado também teve, em 2020, a maior taxa proporcional de homicídios de crianças do Brasil, além de ter o município mais violento do Brasil, Caucaia. Ao todo, o Ceará possui sete municípios, com 100 mil habitantes ou mais, que possuem taxas de Mortes Violentas Intencionais (MVI) superiores à média nacional. Entre os 138 municípios brasileiros que possuem uma taxa superior aos números nacionais, estão Fortaleza, Caucaia, Crato, Juazeiro do Norte, Maracanaú, Maranguape e Sobral.

LEIA MAIS: Sete municípios cearenses superam a média nacional de mortes violentas intencionais

"Isso não é mais o panorama atual. É o panorama do ano passado que já foi divulgado em várias situações. Nós tivemos algumas cidades citadas como as mais violentas do Brasil, como Caucaia, Maracanaú, mas também temos uma redução em comparação com o ano passado", pontuou o secretário. Segundo Caron, em Caucaia a redução é de 38% e em Maracanaú o índice de diminuição é de 41%. "É essa nossa palavra aos cidadãos aqui do Estado, de que o panorama divulgado é do ano passado, não é mais o de 2021", ressaltou ainda.

Motim e pandemia

 

O titular da SSPDS explica que algumas situações atípicas foram causadoras do aumento nas taxas em 2020. Segundo ele, o motim policial no início do ano, que terminou com cinco militares punidos e um bombeiro expulso, além da pandemia de Covid-19, impactaram no policiamento no Estado. A pandemia, segundo ele, afastou diversos agentes dos postos de serviço. 

Apesar do aumento em 2020, o Anuário cita que o Ceará confirma neste ano uma redução no número de assassinatos. Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), no primeiro semestre deste ano, os homicídios caíram 38% na comparação com o mesmo período do ano passado, saindo de 2.245 para 1.599 mortes.

LEIA MAIS: Nove fatos sobre a violência no Ceará apontados no Anuário de Segurança Pública

Uma das razões da diminuição dos índices de violência em 2021foi, segundo Caron, a política de integração entre as polícias civil e militar com os sistemas de inteligência. "Nós conseguimos contar com um número de profissionais na rua, seja no policiamento preventivo seja nas investigações. Aumentamos muito o ritmo operacional comparado com o ano passado", afirmou. De acordo com o secretário, a policia tem efetuado 30% a mais de prisões em comparação com ano passado, além do quantitativo de apreensão de armas, que é cerca de 3 mil este ano. 

Confira alguns dos pontos do Ceará no anuário: 

Ceará teve a maior taxa de assassinatos no País em 2020

Ceará teve a maior taxa de assassinatos de criança do País

Ceará teve o maior aumento no número de assassinatos de 2019 para 2020

Caucaia, o município mais violento do País em 2020