PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Açude Germinal é o terceiro a sangrar no Ceará em 2021

Os açudes Caldeirões e Batalhão já haviam transbordado este ano. Dos 155 reservatórios monitorados pela Cogerh, 59 têm volumes inferiores a 30%

Mirla Nobre
15:59 | 09/03/2021
EM PALMÁCIA, Germinal atingiu capacidade máxima pela 5ª vez em 2019 (Foto: AURELIO ALVES
)
EM PALMÁCIA, Germinal atingiu capacidade máxima pela 5ª vez em 2019 (Foto: AURELIO ALVES )

O Ceará registrou o terceiro açude a sangrar em 2021. Localizado no município de Palmácia, a 66,2 quilômetros de Fortaleza, o açude Germinal atingiu ocupação máxima do volume de água, que tem capacidade para 2,1 milhões de m³. O açude é responsável pelo abastecimento do município e de cidades vizinhas. As informações são do monitoramento diário da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) desta terça-feira, 9.

LEIA MAIS | Apesar das chuvas, volume dos açudes cearenses reduz em fevereiro

Nas últimas três semanas, a barragem de Caldeirões, no município de Saboeiro, o primeiro a sangrar, e a barragem do Batalhão, no município de Crateús, o segundo a chegar a 100% do volume, foram os reservatórios que transbordaram no Estado. Cada um com capacidade de água de 1,13 milhão m³ e 1,638 milhão m³, respectivamente. A Cogerh monitora 155 açudes cearenses, que armazenam 18,6 bilhões de m³ de reserva hídrica no território cearense. Entretanto, o volume atual de todos está em 4,593 bilhões de m³, correspondendo a 24,7% da capacidade.

O cenário aponta que o Ceará ainda está longe de uma reserva tranquila. Dos 155 açudes acompanhados pela Cogerh, 59 têm volumes inferiores a 30%. Entre eles estão: Bonito (Ipú), Favelas (Tauá), Forquilha II (Tauá), João Luís (Araripe), Orós (Orós), Poço da Pedra (Campos Sales), Trussu (Iguatu), Várzea do Boi (Tauá), Banabuiú (Banabuiú), Capitão Mor (Pedra Branca), Cedro (Quixadá), Cipoada (Morada Nova), Fogareiro (Quixeramobim), Monsenhor Tabosa (Monsenhor Tabosa), Patu (Senador Pompeu), Pedras Brancas (Quixadá), Pirabibu (Quixeramobim), Poço do Barro (Morada Nova), entre outros.

LEIA MAIS | Ceará entra na quadra chuvosa com 20 açudes em volume morto ou seco

Para melhorar a situação dos açudes, é necessário uma melhora na quadra chuvosa no Estado e ter expectativas para mais precipitações nos municípios nas próximas semanas, já que são o principal meio para garantir a recarga.

O prognóstico da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), divulgado em 20 de janeiro, apontou 50% de chance de chuvas abaixo da média histórica no primeiro trimestre da quadra chuvosa no Ceará, de fevereiro a abril. Além disso, o órgão estimou 40% de perspectiva em torno da média e 10% de possibilidade de as chuvas ficarem acima do esperado.

Nas últimas 24 horas, Palmácia, que fica na região do Maciço de Baturité, registrou 3,6 mm de chuvas, segundo o balanço da Funceme desta terça. O melhor registro de acumulado de chuvas no município, neste mês de março, ocorreu no dia 1º, com 41,2 mm.